Projeto REDEMA

A energia, em todas as suas formas, é essencial para a vida moderna e futura. A eletricidade, como forma de energia, alimenta nossas vidas. Magicamente aparece em tomadas na parede que fornecem uma fonte aparentemente interminável. Por trás da parede, no entanto, a energia reside em enormes infra-estruturas estranhas; É transformada, transmitida radialmente através de grandes distâncias, e é normalmente derivado da queima ambientalmente destrutiva de combustíveis fósseis. As nossas interações com a energia não devem se limitar à inserção de fichas, conectadas a eletrodomésticos, em tomadas na parede, mas também para incluir uma conexão tangível com as infraestruturas de fundo de geração, transmissão e armazenamento. As nossas vidas contemporâneas são ricas em energia, mas nossa relação com a energia é ínfima; a eletricidade é etérea e distante, um número em um metro.

Aproveitando o contexto único fornecido pela ilha da Madeira, este projecto de investigação utilizará uma abordagem de design especulativo para explorar novos cenários de infra-estruturas e interações energéticas com o objetivo de ultrapassar as conhecidas limitações das iniciativas de redes inteligentes. O design especulativo pode facilitar um re-escrever das regras e restrições que determinam a política e o comportamento energético neste momento. Por exemplo, o sistema de rede radial, que é predominantemente dominante em toda a Europa, dita ou influencia quase tudo relacionado com a energia de formas altamente complexas: do desenvolvimento de métodos de geração de energia renovável (e descobrir como alimentar essa energia na rede) ao design e função de qualquer produto elétrico. Engenheiros, designers e consumidores atuam dentro desse paradigma, limitando os novos desenvolvimentos tecnológicos, como a "medição inteligente", para simplesmente serem adições ao sistema existente. Ao pensar para além das restrições de infra-estruturas estabelecidas e abrangentes, este projecto transformará a Ilha da Madeira num laboratório vivo para experiências energéticas de múltiplas escalas, explorando as suas paisagens únicas e condições naturais. Estas paisagens e os diversos recursos energéticos disponíveis oferecem muitas oportunidades para a criação de sistemas de geração e armazenamento de energia sob medida e interações de novos produtos com o objetivo de facilitar uma relação mais holística, sustentável e envolvida com a energia.

 

Designação do Projeto:   REDEMA
Programa:   FCT
Data de Início:   01/10/2018
Data de Conclusão:   30/09/2021
Orçamento Total:   233.998,08€ 
Apoio Financeiro:   233.998,08€
Parceiros:   Instituto Superior Técnico

 

 JPI Oceans logo darkblue

Projeto LARGESCALE

DISPOSITIVOS DE AR (Realidade Aumentada) COMO NOVOS PRODUTOS TURÍSTICOS

O turismo é um sector importante tanto na economia das regiões da Madeira, como de Lisboa, contribuindo em mais de 25% do PIB para a região da Madeira, e faz de Lisboa a 7ª cidade mais visitada no sul da Europa. Estas regiões já se estabeleceram através de 10 produtos de turismo estratégicos [NAT2017]. No entanto, existe ainda potencial para explorar e melhorar estes produtos através de mercados de turismo virtuais e digitais, e causar impacto no bem-estar, na sustentabilidade e na economia local [PAU2010]. O projeto LARGESCALE pretende investigar a mobilidade e aderência dos turistas e dos locais propondo a criação de Dispositivos de Realidade Aumentada Baseada na Localização (LARGs), que serão usados para a exploração da cultura, artesanato e pontos de interesse (POIs). Estes LARGs serão dependentes da hora do dia, localização e condições meteorológicas, significando isto, que os turistas terão diversas interações em cada POI.

APLICAÇÕES DE GEOLOCALIZAÇÃO PARA FAZER IMPACTO NO BEM-ESTAR, NA SUSTENTABILIDADE E NA ECONOMIA LOCAL

As gerações mais jovens de turistas tendem a usar aplicações de geolocalização. Podemos distinguir aqueles que (i) usam os smartphones durante passeios, (ii) aqueles que procuram o bem-estar, que usam aplicações promotoras da atividade física, e (iii) aqueles que exploram jogos de caça ao tesouro, como o geocaching. O projeto LARGESCALE integra estas três categorias e propor aplicações envolventes para recuperar e tornar áreas menos conhecidas em lugares ativos. Isto irá em retorno, (i) aumentar a atividade física dos turistas, (ii) promover o artesanato local das regiões guiando os turistas com narrativas (iii) fazer impacto na economia local, tudo como efeitos secundários tentadores.

OBJETIVOS PRINCIPAIS

1. Elevar o estado da arte no design e desenvolvimento de LARGs como dispositivos IoT com o objetivo de criar uma base para uma nova classe de turismo e aplicações de entretenimento.

2. Perceber como os LARGs podem recolher informação relacionada com o turismo, como a exploração do artesanato cultural, POIs e outras varáveis escondidas que afetam o turismo como uma atividade económica.

3. Testar e desenvolver novos conceitos de modelos de negócio que tomam proveito dos LARGs par promover novas atividades turísticas ou melhorar as existentes, enquanto toma partido de indústrias criativas e das TIC.

Estes objetivos são alcançados através de um plano de pesquisa que envolve investigar as seguintes questões:

RQ1-Quais são os principais desafios em desenhar LARGs, e como pode a IoT e outras TIC ser usadas para melhorar a o conhecimento espácio-temporal destes dispositivos e objetos?

RQ2-Que informação podem as LARGs captar e disseminar, e que impacto têm nos locais e turistas no sector do turismo?

RQ3-Que diretrizes de design e novos modelos de negócio podem surgir da implementação dos LARGs em destinos turísticos e como afetam esta atividade baseada na mobilidade como capital?

 

Designação do Projeto:   LARGESCALE
Programa:   FCT
Data de Início:   01/10/2018
Data de Conclusão:   30/09/2021
Orçamento Total:   239.999,70€
Apoio Financeiro:   239.999,70€
Orçamento ARDITI:   192.612,21€
Apoio Financeiro ARDITI:   192.612,21€
Coordenador:    
Parceiros:   Instituto Superior Técnico
Site do Projeto:    

 

 JPI Oceans logo darkblue

Projeto NEUROAUGVR

Anualmente, milhões de pessoas sofrem acidente vascular cerebral (AVC). O AVC é uma das principais causas de morte e incapacidade prolongada. Leva a deficiências cognitivas e motoras, perda de independência, tendo um forte impacto psicológico, estando associado a transtornos do humor e depressão. Ao evoluir para uma condição crónica, o AVC requer reabilitação contínua e terapia. Acredita-se que as abordagens de Realidade Virtual (RV) personalizadas aceleram o processo de recuperação quando comparadas às intervenções tradicionais. Todavia, a maioria destas novas abordagens adequam-se apenas a um conjunto reduzido de pacientes, geralmente os com melhor prognóstico de recuperação e melhor controlo motor. Deste modo, a ideia de recuperar o sistema nervoso central foi estabelecida, através de neurofeedback (NF) baseado em EEG e imaginação motora (IM). Embora os benefícios do IM-NF tenham sido ilustrados em muitos estudos, a reduzida capacidade dos pacientes com AVC para usar NF não permite um controlo preciso, reduzindo as capacidades dos sistemas IM-NF.

O objetivo deste projeto é desenvolver um sistema de reabilitação novo e mais inclusivo com o uso de novas TIC, a fim de superar as atuais limitações. Para o efeito, serão identificados os correlatos neurais da ação motora durante imaginação motora através de imagem cerebral (fMRI). As diferenças na ativação cerebral com diferentes protocolos de feedback serão usadas para criar modelos específicos do usuário que serão usados nas sessões de reabilitação de NF-IM. Tal ajudará a explorar o uso de interfaces cerebrais para treinar o sistema nervoso central. Mais especificamente, vamos desenvolver um NF imersivo baseado em EEG através de RV para treino IM. O objetivo final será generalizar as descobertas num paradigma de treino VR-NF-IM para pacientes internados, em ambulatório, bem como para os cuidados domésticos continuados.

Este projeto tem impacto a diferentes níveis. A nível científico, irá contribuir para uma maior compreensão dos mecanismos neurofisiológicos de plasticidade cerebral subjacentes à recuperação motora após um AVC; fornecerá mais evidências acerca dos benefícios das abordagens de reabilitação impulsionadas pelas TIC. A nível tecnológico, este projeto propõe novas metodologias de treino e acompanhamento da reabilitação após lesão cerebral, oferecendo à comunidade uma ferramenta aberta para compartilhar e facilitar o desenvolvimento de futuros sistemas de TIC para reabilitação. A existência de um tal sistema acarreta um forte impacto socioeconómico, na medida em que, ao permitir criar novas soluções de saúde para os pacientes (personalizadas e ao domicílio), vem diminuir a carga financeira imposta ao sistema nacional de saúde. Por último, a implementação deste sistema junto aos nossos parceiros clínicos irá permitir obter dados valiosos que ajudarão a validar e quantificar o impacto destas novas abordagens.

 

Designação do Projeto:   NeuroAugVR
Programa:   FCT
Data de Início:   01/10/2018
Data de Conclusão:   30/09/2022
Orçamento Total:   239.084,23€
Apoio Financeiro:   239.084,23€
Orçamento ARDITI:   144.371,31€
Apoio Financeiro ARDITI:   144.371,31€
Coordenador:    
Parceiros:   Instituto Superior Técnico
Site do Projeto:    

 

 JPI Oceans logo darkblue

Projeto GESFOGO

GesFoGO logo

O projeto GesFoGO tem como principal objetivo o desenvolvimento de uma rede abrangente de prevenção e gestão de incêndios florestais em tempo real, por meio de unidades móveis e um sistema informático georreferenciado. Pretende -se contribuir para uma gestão sustentável dos ambientes florestais característicos do território de atuação, havendo uma forte componente de modelação dos processos do respetivo domínio, a ser realizada também com recurso à metodologia e linguagem DEMO.

 

Designação do Projeto:   GESFOGO
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/11/2019
Data de Conclusão:   30/09/2022
Orçamento Total:   590.024,69€
Apoio Financeiro:   501.520,99€
Orçamento ARDITI:   107.002,94€
Apoio Financeiro ARDITI:   90.952,5€
Coordenador:    
Parceiros:  

Universidad de Las Palmas de Gran Canaria;

Cabildo de Gran Canaria;

Dirección General de Seguridad y Emergencias del Gobierno de Canarias;

Instituto das Florestas e Conservação da Natureza IP- RAM;

Site do Projeto:   https://www.gesfogo.ulpgc.es/index.php/pt/gesfogo-pt

 

 

Interreg MAC 2014 2020 

 

 

 

 

 

 

Projeto FIIHUB

 

fiiHUB

O objetivo geral do FiiHUB é criar e executar o primeiro centro de referência tecnológica para o desenvolvimento do ecossistema empresarial e de empreendedorismo da Macaronésia, vinculado ao desenvolvimento de serviços inteligentes integrados nas tecnologias da Internet do Futuro e ligados à rede internacional do FIWARE iHub.

 

Designação do Projeto:   FiiHUB
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/09/2019
Data de Conclusão:   31/12/2022
Orçamento Total:   899.377,22€
Apoio Financeiro:   764.436,64€
Orçamento ARDITI:   105.370,2€
Apoio Financeiro ARDITI:   89.566,06€
Coordenador:   CABILDO INSULAR DE LA PALMA;
Parceiros:  

CABILDO INSULAR DE LA PALMA;

ASOCIACIÓN DE EMPRESAS TECNOLÓGICAS INNOVALIA;

FGULL - FUNDACIÓN GENERAL UNIVERSIDAD DE LA LAGUNA;

SPEGC - SOCIEDAD DE PROMOCIÓN ECONÓMICA DE GRAN CANARIA, S.A.U.;

MITI - MADEIRA INTERACTIVE TECHNOLOGIES INSTITUTE;

ASSOCIAÇÂO FRCT - FUNDO REGIONAL PARA A CIÊNCIA E TECNOLOGIA DOS AÇORES;

CCIPD - CÂMARA DO COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE PONTA DELGADA;

ACIF - CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA DA MADEIRA;

ASSOCIAÇÃO NONAGON – PARQUE DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE S. MIGUEL;

DE TERCEROS PAÍSES DEL PROGRAMA (Cabo Verde, Senegal, UNIVERSIDADE DE CABO VERDE, NOSI-EPE - NUCLEO OPERACIONAL DE SOCIEDADE PARA INFORMAÇAO, ENTIDADE PUBLICA EMPRESARIAL)

Site do Projeto:  


 

Interreg MAC 2014 2020 

 

 

 

 

 

 

Projeto FIELD GUIDE

 

FIELD GUIDE

 

O projeto FIELD GUIDE (Guia de Campo) visa estabelecer uma melhoria nos níveis de literacia científica, da conservação e ambiental entre crianças e jovens residentes no arquipélago dos Açores, região de Portugal com um dos mais baixos índices escolares. Desenvolvido na intersecção da 'aprendizagem baseada no local' e da 'aprendizagem móvel', este projeto visa promover experiências pedagógicas que possam ter um impacto positivo na região. Através da concepção de um de uma aplicação móvel (app.), o projeto pretende providenciar, a uma geração mais nova, a oportunidade de explorar, aprender e monitorizar o ambiente natural que os rodeia. A aplicação será concebida para interagir com portais da biodiversidade e monitorização ambiental e as respetivas bases de dados já existentes. Utilizará também o poder da geo-localização para fomentar a compreensão do mundo natural pelos jovens e crianças dos Açores, sensibilizando-os assim para a singularidade e fragilidade dos ecossistemas insulares oceânicos.

 

Designação do Projeto:   FIELD GUIDE
Programa:   FCT
Data de Início:   01/10/2018
Data de Conclusão:   30/09/2022
Orçamento Total:   229.694,87€
Apoio Financeiro:   229.694,87€
Orçamento ARDITI:   167.354,52€ 
Apoio Financeiro ARDITI:   167.354,52€
Coordenador:    
Parceiros:   Fundação Gaspar Frutuoso (Açores)
Site do Projeto:   https://field-guide.info/

 

 JPI Oceans logo darkblue

Projeto ENERMAC

 

ENERMAC

O objetivo geral do projeto ENERMAC é desenvolver ações que contribuam para maximizar a utilização de fontes de energia renováveis ​​e autóctones, para ajudar a reduzir a dependência energética e promover o desenvolvimento sustentável das ilhas da Macaronésia e da África Ocidental.

Além disso, promove a criação de uma rede de excelência no domínio das energias renováveis ​​e da eficiência energética, onde o conhecimento gerado é partilhado entre as regiões participantes.

 

Designação do Projeto:   ENERMAC
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/01/2017
Data de Conclusão:   31/12/2021
Orçamento Total:   2.373.593,74€
Apoio Financeiro:   2.017.554,68€
Orçamento ARDITI:   122.968,18€
Apoio Financeiro ARDITI:   104.522,95€
Coordenador:   ITC - Instituto Tecnológico de Canarias, S.A.
Parceiros:  

ITC - Instituto Tecnológico de Canarias, S.A.;

AREAM - Agência Regional da Energia e Ambiente da Região Autónoma da Madeira;

ULPGC - Universidad de Las Palmas de Gran Canaria ULL - Universidad de La Laguna;

MITI - Madeira Interactive Technologies Institute;

Associação COAGC - Colegio Oficial de Arquitectos de Gran Canaria;

Consejería de Economía, Industria, Comercio y Conocimiento del Gobierno de Canarias;

DRET - Direção Regional da Economia e Transportes;

FECAM - Federación Canaria de Municipios Cabildo Insular de Lanzarote;

Site do Projeto:  


 

Interreg MAC 2014 2020 

 

 

 

 

 

 

Projeto BRANT

 

BRaNT

Este projeto apresenta uma nova abordagem para a reabilitação cognitiva que junta a inteligência artificial para fazer uma caraterização e prognóstico preciso, seguido da personalização do tratamento através da criação de tarefas parametrizadas nos domínios da atenção, memória, funções executivas e linguagem. Este treino personalizado é implementado numa plataforma na net que permite o treino autónomo mas também monitorizado pela equipa médica. A vantagem é não só conseguir dar resposta durante mais tempo e duma maneira personalizada, mas também a possibilidade de monitorização dos pacientes e a sua evolução depois de ser dada alta hospitalar.

 

Designação do Projeto:   BRaNT: Belief Revision applied to Neurorehabilitation Therapy
Programa:   FCT
Data de Início:   01/10/2018
Data de Conclusão:   30/09/2022
Orçamento Total:   238.396,31€ 
Apoio Financeiro:   238.396,31€
Orçamento ARDITI:   49.924,41€
Apoio Financeiro ARDITI:   49.924,41€
Parceiros:   Universidade de Coimbra

 

 JPI Oceans logo darkblue

Projeto ALERT4YOU

 

ALERT4YOU

 

Criação de sistemas de comunicações de gestão de informação de segurança e catástrofe centrado na eficiência - o indivíduo (cidadão e turista) no centro da operação.

Objetivo temático do Eixo: Promover a adaptação às alterações climáticas e à prevenção e gestão de riscos.

Objetivo específico da PI: Melhorar a capacidade de resposta aos potenciais riscos naturais que afetam o espaço de cooperação.

Objetivo geral do projeto: Criação de um sistema inovador e resiliente de gestão de ocorrências que promova a eficiência das TIC, a interatividade entre entidades e população na gestão de informação e alertas e que seja eficiente na comunicação aos turistas, tornando o turismo e a vida mais seguros nas regiões envolvidas.

Objetivos específicos:

1. Proceder aos levantamentos regionais necessários em termos de atuações pertinentes, dados turísticos, a análise de riscos, definição das necessidades comuns às regiões e por região.

2. Construir uma Plataforma comum às regiões, que possa conduzir a práticas semelhantes na prevenção e atuação em caso de catástrofe para população e turistas, com aporte de novas tecnologias analógicas mais resilientes em caso de catástrofe.

3. Difundir a plataforma e seus aplicativos por todas as regiões, e Formar técnicos e utilizadores específicos.

 

Designação do Projeto:   ALERT4YOU
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/01/2017
Data de Conclusão:   31/03/2022
Orçamento Total:   964.125,60€
Apoio Financeiro:   819.506,77€
Orçamento ARDITI:   199.349,60€
Apoio Financeiro ARDITI:   169.447,16€
Coordenador:   Direção Regional das Obras Públicas e Comunicações dos Açores (DROPC)
Parceiros:  

Direção Regional das Obras Públicas e Comunicações dos Açores (DROPC);

M-ITI - Madeira Interactive Technologies Institute;

AMRAM - Associação de Municípios da Região Autónoma da Madeira;

Direcion Gerenal de Seguridade y Emergencias

Servicio Nacional de Protección Civil y Bomberos de Cabo Verde

Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA)

Serviço Regional de Proteção Civil, IP-RAM;

Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSI)

Site do Projeto:  


 

 

 

 

 

 

 

Projeto ALIMAR

ALIMAR

A necessidade de conservação e utilização sustentável do Oceano é urgente. Em particular, é essencial uma maior tomada de consciência da população face à problemática do lixo marinho. Face a esta necessidade, o projecto ALIMAR tem os seguintes objectivos:

  • Promover uma maior consciencialização por parte da população em geral e da população escolar, para a problemática do lixo marinho, em particular para o problema do plástico no Oceano;
  • Promover uma cidadania activa e participativa para a redução do lixo marinho;
  • Promover a ciência cidadã através da monitorização do lixo marinho em praias, contribuindo para a avaliação de tendências na quantidade e qualidade do lixo marinho na região do Atlântico;
  • Promoção da redução da utilização de plástico por parte da população e estímulo à mudança de comportamentos que promovam uma economia circular da utilização do plástico.

 

Designação do Projeto:   Alimar (FA_06_2017_081)
Programa:   Fundo Azul
Data de Início:   01/01/2020
Data de Conclusão:   31/03/2022
Orçamento Total:   83 070,87 €
Apoio Financeiro:   74 763,78 €
Orçamento ARDITI:   3.616,66€
Apoio Financeiro ARDITI:   3.255,00€
Coordenador:   Associação Oficina Ciência Viva de Tavira
Parceiros:  

ARDITI,

Centro Ciência Viva do Algarve,

Centro Ciência Viva de Lagos

Instituto Português do Mar e da Atmosfera,

Universidade do Algarve,

ociedade Afonso Chaves,

Centro Ciência Viva de Vila do Conde,

Cascais Ambiente, Centro Ciência Viva do Lousal,

Agência Portuguesa do Ambiente e Associação Marmeu

Site do Projeto:   https://alimar.cvtavira.pt/ 


 Logo FA Horizontal

 

Este projeto está alinhado com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

 E Inverted Icons WEB 04  E Inverted Icons WEB 11  E Inverted Icons WEB 12  E Inverted Icons WEB 14

 

 

 

 

 

 

Projeto Porto Santo Sem Lixo Marinho

 

A ilha de Porto Santo localiza-se no Oceano Atlântico, a 50km da ilha da Madeira, que por sua vez se encontra a cerca de 1000km de Portugal Continental. É uma ilha com 11km de comprimento por 6km de largura, e a sua praia principal tem 9km de extensão. É junto a esta praia que se localizam as principais unidades hoteleiras da região. Em 2018, a população residente era pouco superior a 5000 habitantes, no entanto é uma ilha com uma ocupação turística bastante elevada, principalmente nos meses de Verão (Julho a Setembro), com mais de 500.000 dormidas anuais, 50% das quais ocorrem no período balnear.

A diversidade e beleza das suas paisagens justificaram a candidatura do Governo Regional da Madeira, entregue em Setembro de 2019, a Reserva da Biosfera da UNESCO, que pretende que a ilha constitua um território diferenciado e pioneiro no âmbito da sustentabilidade.

Informações existentes sobre a Poluição por plástico em Porto Santo

Este projeto pretende contribuir para o desenvolvimento desta estratégia de diferenciação e valorização da Ilha do Porto Santo, tendo como principal objetivo proteger o ambiente marinho da ilha do Porto Santo através de esforços conjuntos realizados pelos principais intervenientes público-privados na eliminação de resíduos de plástico da natureza.

Pretende-se, por um lado, otimizar a gestão dos resíduos plásticos que permanecem na ilha, e por outro, reduzir radicalmente o volume de plásticos descartáveis usados, através de uma campanha de comunicação dirigida a todas as partes interessadas, respondendo assim às duas áreas prioritárias do Aviso de Small Grants Scheme #1 – Projetos para a prevenção e sensibilização para a redução do lixo marinho, do Programa "Ambiente, Alterações Climáticas e Economia de Baixo Carbono": A. Redução de plásticos nos oceanos e B. Promoção da sensibilização para os desafios relativos aos plásticos nos oceanos e proposta de soluções.

O projeto irá assim estabelecer as bases para um memorando de entendimento para o ecossistema plástico da ilha de Porto Santo, através de uma recolha dos dados base (referencial) sobre os resíduos e lixo marinho e identificação de zonas críticas (hotspots) – Fase 1; otimizar a gestão dos resíduos através da integração dos projetos existentes e da mobilização de todos os agentes para um plano de gestão comunitário – Fase 2 e de uma campanha de comunicação e sensibilização para reduzir o consumo de plástico descartável e os resíduos de plástico que acabam no mar – Fase 3.

Na Fase 1 pretende-se garantir uma monitorização e avaliação contínua da situação dos resíduos de plástico na ilha de Porto Santo. A recolha de informação deve procurar permitir projetar soluções e medir o progresso em direção às nossas metas, nomeadamente:

  • Determinar o volume e os tipos de resíduos plásticos e como eles 'fluem' pela ilha, com base em informação existente, nomeadamente o mapeamento da localização dos equipamentos de recolha, o rastreamento de camiões de lixo, a medição de materiais recicláveis que são conduzidas para aterro e a documentação do que é recolhido para reciclagem.
  • Identificar quais os itens de plástico que são encontrados no mar e destacar os hotspots do lixo marinho de Porto Santo.

A Fase 2 irá desenvolver um plano de gestão comunitário, que pretende reunir um conjunto de ações coordenadas entre todos os agentes da ilha: pescadores, autoridades, empresas, escolas e outros serviços públicos, inclusive testar mecanismos inovadores de recolha e valorização dos resíduos de plástico, através de um sistema para recolher separadamente garrafas e recipientes transparentes de bebidas (PET e PP) permitindo assim gerar um valor de reutilização mais alto desse material.

Serão realizados dois eventos para definir e implementar este plano: O primeiro evento pretende criar um fórum de participação pública e envolver todas as partes interessadas no projeto, incluindo a partilha de boas práticas com a apresentação de casos de sucesso internacionais com o apoio da WWF Noruega, para lançar as bases do desenvolvimento do Plano de Gestão Comunitário. O segundo evento será uma sessão de apresentação do Plano de Gestão Comunitário e apresentação da carta de compromisso para envolvimento das entidades.

Por fim, na Fase 3 será desenvolvida uma campanha de comunicação que faça a ligação de todas as iniciativas criadas para mobilizar a população residente o os turistas da ilha para colaborarem na eliminação dos resíduos de plástico da natureza, tornando-a tanto quanto possível, ‘livre de plástico’. Através do selo ‘Porto Santo Plastic Free’, pretende-se mobilizar todos os agentes para se associarem à iniciativa, juntarem-se às ações de identificação e limpeza de resíduos de plástico e reduzirem significativamente a utilização de plástico descartável.

 

Designação do Projeto:   Porto Santo Sem Lixo Marinho
Programa:   EEAGrants 2014-2021
Data de Início:   01/09/2020 
Data de Conclusão:   31/05/2022 
Orçamento Total:   216 255,24€
Apoio Financeiro:   216 255,24€
Orçamento ARDITI:   38 168,54€
Apoio Financeiro ARDITI:   34 351,69€
Coordenador:   Associação Natureza Portugal
Parceiros:   Acção e Integração para o Desenvolvimento Global (AIDGLOBAL), Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação (ARDITI), Município do Porto Santo, Águas e Resíduos da Madeira.

  Logo FA Horizontal

Este projeto está alinhado com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

 E Inverted Icons WEB 04  E Inverted Icons WEB 12  E Inverted Icons WEB 14

 

 

 

 

 

Projeto MISTIC SEAS 2

Mistic Seas II logo.jpg

O projeto MISTIC SEAS (Grant No. 11.0661 / 2015/712629 / SUB / ENVC.2) desenvolveu uma metodologia comum para a monitorização de três grupos funcionais (mamíferos marinhos, tartarugas marinhas e aves marinhas) do Descritor 1 (biodiversidade) na sub-região de Macaronesia, com foco nas populações de espécies compartilhadas entre os arquipélagos. A abordagem aplicada pelo MISTIC SEAS baseia-se numa forte coordenação e cooperação entre dois Estados-Membros, Portugal e Espanha, e as respectivas instituições competentes, cientistas e equipas técnicas do MSFD. O MISTIC SEAS potenciou as sinergias (técnicas e científicas) e trouxe ganhos de eficiência na implementação da directiva e na elaboração de relatórios na Macaronésia, que constituem a base para o Plano de Acção MISTIC SEAS.


A proposta, MISTIC SEAS 2, visa implementar os programas de monitorização comuns desenvolvidos no MISTIC SEAS e reforçar actualizações regionalmente coerentes, coordenadas e consistentes das determinações do GES, bem como preparar as próximas etapas para o 2º ciclo do MSFD. As avaliações iniciais e a definição de objectivos ambientais até Julho de 2018, nos termos dos n.ºs 2-A e 2-B do artigo 17.º, do n.º 2 do artigo 5.º e do n.º 5 do artigo 3.º da Directiva-Quadro Estratégia Marinha (2008/56 / CE).
A proposta foi organizada em cinco Workpackages (WP), a fim de responder aos requisitos da call. Programas de Monitoramento e Coleta de Dados (WP1); Rumo a uma actualização coerente da avaliação inicial, do GES e dos objectivos (WP2); Avaliação do risco e preparação dos próximos passos do 2º Ciclo (WP3); Disseminação (WP4) e Coordenação, Gestão e Cooperação Sub-regional Sustentável (WP5).


Com base nos trabalhos realizados no âmbito do actual projecto MISTIC SEAS, a presente proposta irá coordenar o acompanhamento da sub-região da Macaronésia através do desenvolvimento e implementação de programas conjuntos de monitorização. Estes programas-piloto de monitorização que serão realizados durante o projeto, reunirão os dados necessários para determinar o status dos componentes selecionados da biodiversidade (mamíferos marinhos, tartarugas marinhas e aves marinhas) no nível sub-regional usando as definições e metas comuns do GES comumente acordadas para a Macaronésia. As informações recolhidas durante o projecto, para além do já disponível, serão utilizadas para fornecer uma avaliação actualizada dos indicadores de biodiversidade e serão utilizadas para actualizar as definições do GES e as metas ambientais. Com base nos resultados obtidos, a concepção dos programas de monitorização será melhorada para o segundo ciclo e serão identificadas as principais questões a abordar utilizando a metodologia de avaliação de riscos.


O MISTIC SEAS 2 facilitará a coordenação assegurando uma comunicação constante, abordagens metodológicas comuns tanto para a coleta e análise de dados como para definições e metas sub-regionais IGS igualmente importantes para a macaronésia. Basear-se-á no trabalho das equipas científicas e técnicas, bem como no envolvimento de todas as autoridades competentes da MSFD da sub-região da Macaronésia. Também ajudará a desenvolver algumas das acções propostas no âmbito do Plano de Acção acordado no âmbito do projecto MISTIC SEAS e contribuirá consideravelmente para o aumento da coerência e da coerência das abordagens para a implementação do MSFD na sub-região de Macaronesia.

 

Designação do Projeto:   MISTIC SEAS 2
Programa:   GRANTS FOR AN ACTION
Data de Início:   01/03/2017
Data de Conclusão:   28/02/2019
Orçamento Total:   1 347 525 € 
Apoio Financeiro:   1 078 020 €
Orçamento ARDITI:   226 979 €
Apoio Financeiro ARDITI:   180 727 €
Coordenador:   Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia (FRCT)
Parceiros:   Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia - Secretariat for the Sea, Science and Technology, Regional Government of the Azores (Coordenador); Direção Regional dos Assuntos do Mar, Secretaria Regional do Mar Ciência e Tecnologia, Governo Regional dos Açores (Regional Directorate for the Maritime Affairs); Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, Governo Regional da Madeira - Direção Regional do Ordenamento do Território e Ambiente (DROTA); Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos; Fundación Biodiversidad del Ministerio de Agricultura, Alimentación y Medio Ambiente; Instituto Español de Oceanografia; Dirección General de Sostenibilidad de la Costa y del Mar. Ministerio de Agricultura, Alimentación y Medio Ambiente; Dirección General de Protección del Medio Natural-Gobierno de Canarias;
Site do Projeto:   http://misticseas2.com

 

european commission MSII 

 

 

 

Projeto MISTIC SEAS 3

Mistic Seas 3.png

MISTIC SEAS III visa abordar a avaliação do Marine Strategy Framework Directive (MSFD) Descriptor 4 (Food webs) ao nível sub-regional da Macaronésia, seguindo os critérios estabelecidos na nova Decisão GES 2017/848 / CE da Comissão.
Tomando-se antecipadamente as acções coordenadas e o quadro de cooperação estabelecido durante os projectos MISTICSEAS anteriores, esta proposta visa operacionalizar a D4 na sub-região da Macaronésia, definir uma abordagem sub-regional comum para o desenvolvimento deste descritor D4 e também reforçar a cooperação com outras sub-regiões. do Atlântico Nordeste (por exemplo, Golfo da Biscaia e sub-região da Costa Ibérica). A acção proporá uma abordagem comum, espécies e métricas para a Macaronésia, visando maximizar as sinergias entre indicadores, programas de monitorização e medidas já desenvolvidas para D1 e D3 em ambos os Estados-Membros.
As principais atividades a desenvolver no MISTIC SEAS III abrangem: de acordo com a Nova decisão (2017/848 / EC) uma revisão do Descritor 4, para assegurar a utilização das melhores abordagens existentes e para encontrar lacunas de dados na aplicação de D4 a Macaronésia; Avaliar a D4 na sub-região da Macaronésia, através da sintonia do (s) método (s) seleccionado (s) e aplicar um piloto à Macaronésia para estimar as linhas de base e os limiares; Melhorar o monitoramento e as medidas relacionadas à D4, com especial atenção para D1, D3 e Critérios não abordados anteriormente; Sinergias e cooperação sub-regional; comunicação e disseminação; coordenação da acção.

 

Designação do Projeto:   MISTIC SEAS 3
Programa:   GRANTS FOR AN ACTION
Data de Início:   01/03/2019
Data de Conclusão:   31/08/2021
Orçamento Total:   1 085 601,00 € 
Apoio Financeiro:   868 480,80 €
Orçamento ARDITI:   196 336,00 €
Apoio Financeiro ARDITI:   157 068,80 €
Coordenador:   Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia (FRCT)
Parceiros:   Direção Regional dos Assuntos do Mar, Secretaria Regional do Mar Ciência e Tecnologia, Governo Regional dos Açores (Regional Directorate for the Maritime Affairs),

Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, Governo Regional da Madeira - Direção Regional do Ordenamento do Território e Ambiente,

Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação (ARDITI),

Direção Geral de Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos,

Fundación Biodiversidad,

Instituto Español de Oceanografia,

Dirección General de Sostenibilidad de la Costa y del Mar- Subdirección General para la Protección del Mar,

Agencia Estatal Consejo Superior de Investigaciones Científicas.

Site do Projeto:   http://misticseas3.com/

 

 Mistic Seas III Grant.jpg

 

 

 

 

Projeto SMART BLUE

 

Smart Blue Logo.jpg

 

Aumentar a competitividade das empresas de navegação marinha MAC através de uma rede de clusters supra-regionais e agentes de navegação que promova processos de inovação e internacionalização e aproveitamento de sinergias, capacidades e recursos conjuntos.
RED - Reforçar a cooperação e inovação empresarial na economia azul, criando uma rede de clusters marítimos MAC com os países terceiros e que favoreca o uso de sinergias, capacidades e recursos compartilhados.
INOVAÇÃO - Promover a inovação e especialização inteligente das empresas na economia azul através da realização de acções comuns e de serviços de sensibilização, inteligência competitiva destinados a empresas que promovam o aumento da sua competitividade.
Internacionalização - Promover a internacionalização das empresas da marinha e sector marítimo de cooperação territorial do espaço MAC através da implementação de acções de visibilidade, promoção e oferta conjunta nos mercados internacionais de destino.

 

Designação do Projeto:   SMART BLUE
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/11/2016
Data de Conclusão:   30/11/2020
Orçamento Total:   997 086,15 € 
Apoio Financeiro:   847 523,23 €
Orçamento ARDITI:   87 456,66 €
Apoio Financeiro ARDITI:   74 338,16 €
Coordenador:   Cluster Marítimo de Canarias (CMC)
Parceiros:   Beneficiário Principal - Cluster Marítimo de Canarias (CMC)
Centro Tecnológico de Ciencias Marinas (CETECIMA)
Consorcio Plataforma Oceánica de Canarias (PLOCAN)
Agência Regional Para O Desenvolvimento Da Investigaçao, Tecnologia e Innovaçao (ARDITI)
Associação Comercial e Industrial do Funchal / Câmara de Comércio e Industria da Madeira (ACIF-CCIM)
Fundo Regional para a Ciência e Tecnología (FRCT)
Camara do Comércio e Indústria dos Açores (CCIA)
PARTICIPANTES DE PAÍSES TERCEIROS DO PROGRAMA (Cabo Verde, Senegal, Mauritânia)
Núcleo Operacional para O Cluster Do Mar (NOCMAR)
PARTICIPANTES ASSOCIADOS (empresas privadas, entidades de outros territórios fora do espaço de cooperação, etc.)
Direção Regional dos Assuntos do Mar (SRMCT-DRAM)
SmartBay Ireland, Ltd.
Site do Projeto:   http://www.smartblueproject.com

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto RIS3_NET

RIS3-Net.png

Desenvolvimento e implementação de uma estratégia comum para a cooperação institucional e coordenação e sistemas de governança comuns de que façam parte os decisores responsáveis pelo planeamento, execução e acompanhamento das estratégias de especialização inteligente das regiões MAC.
Análise de estratégias de especialização inteligente das regiões participantes, a troca de experiências e o desenvolvimento de uma estratégia de cooperação trans-regional e coordenação com base na utilização de sinergias em áreas prioritárias comuns.
Desenvolvimento e implementação de actividades de cooperação prática em áreas prioritárias de interesse comum e promover o aumento da massa crítica no espaço MAC.
Compilação das melhores práticas internacionais, formação interna e melhorar a visibilidade externa das áreas de especialização inteligente MAC espaço.

 

Designação do Projeto:   RIS3_NET
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/11/2016
Data de Conclusão:   31/10/2019
Orçamento Total:   632 938,27 € 
Apoio Financeiro:   537 997,53 €
Orçamento ARDITI:   93 835,00 €
Apoio Financeiro ARDITI:   79 759,75 €
Coordenador:   ACIISI - Agencia Canaria de Investigación, Innovación y Sociedad de la Información
Parceiros:   ACIISI - Agencia Canaria de Investigación, Innovación y Sociedad de la Información
Instituto Tecnológico de Canarias, S.A.
PLOCAN - Consorcio Plataforma Oceánica de Canarias
ARDITI - AGÊNCIA REGIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA INVESTIGAÇÃO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
FRCT - Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia
PARTICIPANTES DE TERCEROS PAÍSES DEL PROGRAMA (Cabo Verde, Senegal, Mauritania)
NOSI - Núcleo Operacional para a Sociedade de Informacao.
OTROS PARTICIPANTES (empresas necesarias PI 1.B, participantes asociados)
DRCT - Direção Regional da Ciência e a Tecnologia
Site do Projeto:   https://www.ris3-net.eu

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto PLASMAR

Logotipo_plasmar.png

Estabelecer as bases para a implementação da Directiva 2014/89 / UE relativa ao Ordenamento do Espaço Marítimo (OEM), de acordo com as características da região bio-geográfica da Macaronésia e metodologias científicas robustas, para incentivar diferentes actividades marítimas a partir de uma abordagem ecossistémica.
Desenvolver e implementar metodologias para ecossistema de desenvolvimento sectorial no âmbito da Estratégia Europeia para a abordagem de Crescimento Azul. Ou seja, apoiar o crescimento socio-económico das actividades marítimas com o planeamento marinho, garantindo produtos e serviços ambientais.
Desenvolver o fluxo de dados de acesso público (INSPIRE compatível) na Infraestrutura de Dados Marinha distribuída (IDDM). Cursos de formação para compilar os dados e os recursos existentes. Avaliação da IDDM nos processos de planeamento marítimo com a participação do cidadão.
Identificar métodos adequados para a monitorização do ambiente marinho no domínio da Directiva-Quadro Marina (2008/56 / CE, DMEM), estratégias que são necessárias para o desenvolvimento de Ordenamento do Espaço Marítimo (OEM) nos três arquipélagos da Macaronésia.

 

Designação do Projeto:   PLASMAR
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/01/2017
Data de Conclusão:   30/09/2020
Orçamento Total:   1 216 885,32 € 
Apoio Financeiro:   1 034 352,52 €
Orçamento ARDITI:   133 277,34 €
Apoio Financeiro ARDITI:   113 285,74 €
Coordenador:   Universidad de Las Palmas de Gran Canaria
Parceiros:   Beneficiário Principal - Universidad de Las Palmas de Gran Canaria
Direção Regional dos Assuntos do Mar
Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais
Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação
Gestión del Medio Rural de Canarias, S.A.U.
3PARTICIPANTES ASSOCIADOS (empresas privadas, entidades de outros territórios fora do espaço de cooperação, etc.)
Dirección General de Pesca. Consejería de Agricultura, Ganadería, Pesca y Aguas Gobierno de Canarias
Dublin Institute Of Technology, School of Transport Engineering, Environment and Planning
Direção Regional de Pescas
Site do Projeto:   http://www.plasmar.eu/

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto ECOMARPORT

ECOMARPORT.png

Contribuição para as estratégias de monitorização marinha europeia e crescimento azul, através da cooperação e da transferência tecnológica entre o setor público e privado no domínio da ciência marinha e tecnologias marítimas na região da Macaronésia.

Implementação da rede de observação ambiental e marinha nos portos da Macaronésia.

Incorporação da inovação tecnológica através de novos serviços e ferramentas na gestão e impacto ambiental.

Valorização dos resultados, produtos e serviços na gestão e no ambiente social.

 

Designação do Projeto:   ECOMARPORT
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/01/2017
Data de Conclusão:   31/12/2021
Orçamento Total:   1 360 713,09 € 
Apoio Financeiro:   1 156 606,13 €
Orçamento ARDITI:   57 609,06 €
Apoio Financeiro ARDITI:   48 967,70 €
Coordenador:   Consorcio Plataforma Oceánica de Canarias - PLOCAN
Parceiros:   Puertos Canarios
Universidad de Las Palmas de Gran Canaria
Autoridad Portuaria de Las Palmas
ARDITI - Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação
Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira - APRAM
Portos dos Açores
Universidade dos Açores
Fundação Gaspar Frutuoso
Instituto Nacional de Desenvolvimento das Pescas -INDP (País Terceiro - Cabo Verde)
Site do Projeto:   http://www.ecomarport.eu

 

MAC 14-20 Interreg MAC.png

Projeto ISLANDAP

 logo_islandap.png

Promover a ID & I na produção sustentável de aquacultura adequada às especificidades da região e criar uma rede de trabalho multidisciplinar que promova a produção primária sustentável, a valorização dos recursos biológicos, biotecnologia, economia circular e educação naqueles áreas.
Melhorar as capacidades em I + D + i em sistemas de produção sustentáveis ​​através da criação de plataformas de investigação conjuntas, favorecendo o posicionamento da inovação nas RUP no sector primário e da segurança alimentar e participação em projectos competitivos.
Implementação de melhorias competitivas na produção em aquacultura nas RUP. Acções de cooperação transfronteiriça e de cooperação transnacional entre universidades e institutos de I & D para o intercâmbio e formação conjunta de pessoal de investigação para facilitar a participação em projectos europeus.
Criação de uma rede permanente transnacional de trabalho multidisciplinar que promova a formação e inovação na produção de alimentos sustentável, modernização dos recursos biológicos e para a economia local, utilizando sistemas de aquacultura instalados na Região.

 

Designação do Projeto:   ISLANDAP
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/01/2017
Data de Conclusão:   31/12/2020
Orçamento Total:   1 124 627,44 € 
Apoio Financeiro:   955 933,32 €
Orçamento ARDITI:   103 031,79 €
Apoio Financeiro ARDITI:   87 577,02 €
Coordenador:   Universidad de Las Palmas de Gran Canaria
Parceiros:   Universidad de Las Palmas de Gran Canaria
Instituto Canario de Investigaciones Agrarias
Instituto Tecnológico de Canarias
ARDITI - Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação
INIDA (Cabo Verde)
PARTICIPANTES ASSOCIADOS (empresas privadas, entidades de outros territórios fora do espaço de cooperação, etc.)
Universidad de Greenwich
University College Cork
Direção Regional de Pescas de Madeira
Asociación Biodiversidad Atlántica y Sostenibilidad
INSULAR-Produtos Alimentares S.A.
MARISLAND Madeira Mariculture Lda.
Site do Projeto:   https://islandap.org

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto INTERTAGUA

Intertagua

O projeto INTERTAGUA está particularmente focado no desenvolvimento e melhoramento de sistemas de sensores de baixo custo para monitorização da biodiversidade e dos oceanos, bem como os impactos humanos e económicos relacionados. O projeto INTERTAGUA irá instalar sensores de origem animal em diferentes mega-fauna das Ilhas da Macaronésia, de Cabo Verde às Ilhas Canárias, Madeira e Açores.

 

Designação do Projeto:   INTERTAGUA
Programa:   INTERREG-MAC
Data de Início:   01/10/2020
Data de Conclusão:   31/12/2022
Orçamento Total:   480 013,80 € 
Apoio Financeiro:   408 011,74 €
Orçamento ARDITI:   160 888,86 €
Apoio Financeiro ARDITI:   136 755,53 €
Coordenador:   Plataforma Oceánica de Canarias (PLOCAN)
Parceiros:   Plataforma Oceánica de Canarias (PLOCAN), ARDITI, Direção Regional dos Assuntos do Mar (DRAM), Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, IP-RAM (IFCN)
Site do Projeto:   https://intertagua.eu/?lang=pt-pt

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto CollMi - i4Trust

Este projeto visa desenvolver uma solução prática, através da aplicação da tecnologia blockchain (distributed ledger technologies) para a implementação de uma solução digital robusta que resolva os problemas de colaboração e confiança que estão na base da limitação de implementação de colaboração micro-hubs, pois têm o potencial de registrar todas as transações do micro-hub, transportadoras de última milha, transitários e vendedores, de forma verificável, permanente e transparente para todos os agentes interessados.

A parte da iniciativa i4Trust neste projeto é fornecer uma estrutura confiável de compartilhamento de dados com um controle de acesso confiável a esses dados, respeitando sua soberania, garantindo que: cada varejista tenha acesso apenas às informações de pacotes de seus próprios pedidos (ou de seus clientes pedidos); e cada operador logístico para empacotar informações relevantes para sua operação - sejam seus próprios pedidos ou aqueles que foram subcontratados para entregar ou fazer parte dessa entrega.

Designação do Projeto:   CollMi - i4Trust
Programa:   Horizon 2020 Research and Innovation Framework Programme - IA - Innovation action
Data de Início:   24/01/2022
Data de Conclusão:   24/10/2022
Orçamento Total:   101 875,00 € 
Apoio Financeiro:   101 875,00 €
Orçamento ARDITI:   18 000,00 € 
Apoio Financeiro ARDITI:   18 000,00 € 
Coordenador:   Logimade, Lda.
Parceiros:   Logimade, Lda., Logislink (Grupo Sousa), Trans Bag, Weasy, Lda., Loja do Chá, Keyruptive Technologies, Lda., Smart Islands Hub (ARDITI)

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto MTL - Marítimo Training Lab

MTL

Sendo a atividade principal da Marítimo SAD a alta competição no âmbito do Futebol Profissional e, constituindo os seus atletas profissionais o seu maior ativo, a transação comercial dos seus passes é a fonte de rendimento da sociedade pelo que, o risco das transações comerciais não acontecerem devido a lesões que possam surgir a qualquer momento, é elevado.

A avaliação e monitorização das cargas de trabalho nos treinos e competições ao longo da época, vai ajudar a melhor adequar os exercícios de treino e a prevenir lesões de sobrecarga em fases mais adiantadas da época. Adicionalmente, e não menos importante, é a vertente de formação dos Futebolistas “nascidos” no Clube que integrarão este projeto.

O conceito do “Marítimo Training Lab” procura a potenciação de talentos desportivos, com recurso a instrumentos gold standard, o que se traduz numa oportunidade para a valorização do investimento na venda de jogadores a outros Clubes.

Esta abordagem abre novas perspetivas sobre uma melhor rentabilização dos recursos da Sociedade Desportiva, fornecendo um conjunto de indicadores práticos para avaliar e interpretar as complexas relações entre o treino, a performance e o rendimento dos futebolistas.

 

Designação do Projeto:   MTL - Marítimo Training Lab
Programa:   PROCiência 2020
Data de Início:   01/12/2019
Data de Conclusão:   30/11/2022
Orçamento Total:   1 116 027,14 € 
Apoio Financeiro:   805 510,64 €
Orçamento ARDITI:   390 541,85 €
Apoio Financeiro ARDITI:   292 906,39 €
Coordenador:   Marítimo da Madeira - Futebol - SAD
Parceiros:   Marítimo da Madeira - Futebol - SAD, Universidade da Madeira, ARDITI

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto MARCET

MARCET.png

 

Transferir ciência e tecnologias avançadas na vigilância da saúde dos cetáceos e oceanografia operacional, para uniformizar o nível de conhecimento, infraestrutura e as melhores práticas, e demonstrar, com novos produtos inovadores, o desenvolvimento sustentável da atividade de negócios associados.
Transferência de conhecimentos e tecnologias no monitoramento multidisciplinar e Vigilância Sanitária de Cetáceos entre as instituições responsáveis ​​por essa atividade nas regiões, para os parceiros especialistas em oceanografia operacional e para o turismo e empresas de tecnologia associados
Transferência de conhecimento multidisciplinar e tecnologias entre especialistas das das regiões em oceanografia operacional e especialistas em parceiros de saúde de cetáceos e para o turismo e empresas de tecnologia associados.
Reforçar a transferência de conhecimento e tecnologia para empresas de turismo, demonstrando novos / serviços inovadores produtos com base no conhecimento integrado de MARCET rede.

Designação do Projeto:   MARCET
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/11/2016
Data de Conclusão:   31/12/2019
Orçamento Total:   1 212 840,15 € 
Apoio Financeiro:   1 030 914,13 €
Orçamento ARDITI:   39 424,27 €
Apoio Financeiro ARDITI:   33 510,63 €
Coordenador:   Universidad de Las Palmas de Gran Canaria (ULPGC)
Parceiros:   Beneficiário Principal Universidad de Las Palmas de Gran Canaria (ULPGC)
Plataforma Oceánica de Canarias (PLOCAN)
Universidad de La Laguna (ULL)
Centro Tecnológico de Ciencias Marinas (CETECIMA)
Loro Parque Fundación (LPF)
GRAN CANARIA BLUE (ESTACIÓN NÁUTICA GRAN CANARIA)
Direção Regional dos Assuntos do Mar (DRAM)
Observatório Oceânico da Madeira (OOM). Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação (ARDITI)
Município de Machico. Museu da Baleia da Madeira (MBM)
PARTICIPANTES DE PAÍSES TERCEIROS DO PROGRAMA (Cabo Verde, Senegal, Mauritânia)
Associação de Biólogos e Investigadores de Cabo Verde (ABI-CV)
Bios.cv
Ecole Inter-Etats des Sciences et Médecine Vétérinaire (EISMV)
Partenariat Régional pour la Conservation de la zone Côtière et Marine en Afrique de louest (PRCM)
PARTICIPANTES ASSOCIADOS (empresas privadas, entidades de outros territórios fora do espaço de cooperação, etc.)
Elittoral, estudios de ingeniería costera y oceanográfica SLNE
Dolphin and Whales s.l.
Prazer do Mar, Lda
Lobosonda, actividades turistico recreativas, Lda.
Norberto Diver
Passeio Obrigatório Unipessoal Lda (Ocean Emotion)
Espaço Talassa
Site do Projeto:   http://www.marcet-mac.eu

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto MIMAR

MIMAR.jpg

O Projeto MIMAR (MAC/4.6d/066) é financiado pelo programa Europeu Interreg MAC 2014-2020 e visa investigar a proliferação e potencialidade prejudicial das espécies não indígenas associadas às pressões antropogénicas, e as alterações climáticas na Região Macaronésica. Tem por objetivo melhorar o conhecimento existente sobre as espécies marinhas com potencial de impacto nos habitats da Rede Natura 2000, identificando os mecanismos que originam as suas proliferações e os vetores de introdução que utilizam. Assim sendo, a partir das suas principais conclusões, está previsto definir ações de monitorização, controle e mitigação, e planos para prevenir a introdução e possíveis impactos das espécies não indígenas.

 

Designação do Projeto:   MIMAR
Programa:   PO-MAC
Data de Início:   01/12/2016
Data de Conclusão:   30/11/2020
Orçamento Total:   2 218 308,03 € 
Apoio Financeiro:   1 885 561,83 €
Orçamento ARDITI:   143 170,15 €
Apoio Financeiro ARDITI:   121 694,63 €
Coordenador:   Viceconsejería de Medio Ambiente, Gobierno de Canarias
Parceiros:   Beneficiário Principal - Viceconsejería de Medio Ambiente, Gobierno de Canarias
Agencia Regional para o Desenvolvimento da Investigaçâo, Tecnologia e inovaçâo (ARDITI)
Universidad de Madeira (UMa)
Universidad de Las Palmas de Gran Canaria (ULPGC)
Universidad de La Laguna (ULL)
Instituto Tecnológico de Canarias
Dirección Regional de Ordenamiento del Territorio y Ambiente (DROTA)
Fundación Canaria Parque Científico Tecnológico (FCPCT-BEA)
Gestión del Medio Rural de Canarias
PARTICIPANTES DE PAÍSES TERCEIROS DO PROGRAMA (Cabo Verde, Senegal, Mauritânia)
DIRECTION DES AIRES MARINES COMMUNAUTAIRES
Federation Nationale de Peche
ACOPESCA. Autoridade Competente para os Produtos da Pesca
Asociación para la educación y gestión medioambiental.
PARTICIPANTES ASSOCIADOS (empresas privadas, entidades de outros territórios fora do espaço de cooperação, etc.)
Dirección General de Pesca, Gobierno de Canarias
Puertos Canarios
IAMC-CNR Istituto per l?Ambiente Marino Costiero, Consiglio Nazionale delle Ricerche
Site do Projeto:   http://mimarproyecto.com/

 

Interreg MAC 2014-2020.jpg

Projeto SMILE

Smile

 

O setor elétrico da Europa está passando por transformações severas: a modernização do sistema elétrico é vital para alcançar as metas de energia da Europa, consequentemente, redes inteligentes e sistemas elétricos flexíveis são essenciais para essa modernização.

A esse respeito, o projeto SMILE demonstrará diferentes soluções tecnológicas e não tecnológicas inovadoras em projetos de demonstração em larga escala de redes inteligentes nas ilhas Orkneys, Samsø e Madeira, abrindo caminho para sua introdução no mercado num futuro próximo. As soluções tecnológicas variam de: integração da tecnologia da bateria, energia para aquecimento, energia para combustível, hidrelétricas bombeadas, veículos elétricos, eletricidade armazenada a bordo dos barcos, uma abordagem agregadora do gerenciamento do lado da demanda (DSM) e algoritmos preditivos. Os projetos piloto visam demonstrar a operação da rede de distribuição em condições estáveis ​​e seguras para implementar soluções para resposta à demanda, controle inteligente e automação de redes de distribuição; eles têm altas participações de RES na rede elétrica ou planejam aumentar as ações nos próximos anos. Todos eles devem demonstrarão uma operação estável da rede com o uso de soluções de armazenamento e integração inteligente dos usuários da rede, a partir do transporte. Cada piloto testará as soluções mais apropriadas para as especificidades locais, e serão tiradas lições comuns com valência transversal. O envolvimento de projetos nas ilhas facilitará o envolvimento dos residentes no SMILE. De fato, os ilhéus costumam ser sensatos a fornecer disponibilidade para testar soluções que afetam sua vida diária. Finalmente, dois dos pilotos não são ilhas de energia total, representando assim redes inteligentes localizadas no continente e não limitando o potencial de replicação apenas a outras localizações de ilhas.

O consórcio SMILE é composto por 19 parceiros de 6 países da UE: todos os atores da cadeia de valor necessários para implementar eficientemente os 3 projetos foram envolvidos e uma abordagem de gestão da inovação garantirá uma exploração e replicação mais amplas de soluções tecnológicas.

 

Designação do Projeto:   SMART: SMart IsLand Energy systems
Programa:   H2020
Data de Início:   01/05/2017
Data de Conclusão:   31/10/2021
Orçamento Total:   14.004.443,50€
Apoio Financeiro:   12.106.046,95€
Orçamento ARDITI:   425.500,00€ 
Apoio Financeiro ARDITI:   425.500,00€ 
Coordenador:   RINA CONSULTING SPA.
Parceiros:   RINA CONSULTING SPA.; COMMUNITY ENERGY SCOTLAND LIMITED; SUNAMP LIMITED; ROUTE MONKEY LTD; ASSOCIACAO COMERCIAL E INDUSTRIAL DO FUNCHAL- CAMARA DE COMERCIO E INDUSTRIA DA MADEIRA; EEM EMPRESA DE ELECTRICIDADE DA MADEIRA SA; MITI - MADEIRA INTERACTIVE TECHNOLOGIES INSTITUTE; BRIGHT CURIOSITY, LDA-PRSMA; AALBORG UNIVERSITET; SAMSO KOMMUNE; SAMSO ENERGIAKADEMI FORENING; SAMSO ELEKTRO APS; TEKNOLOGISK INSTITUT; Lithium Balance A/S; STICHTING ENERGY VALLEY; ETHNIKO KENTRO EREVNAS KAI TECHNOLOGIKIS ANAPTYXIS; RIJKSUNIVERSITEIT GRONINGEN; DIKTYO AEIFORIKON NISON TOY AIGAIOU AE; OVO ENERGY LTD;
Site do Projeto:   https://www.h2020smile.eu/
 
flag_yellow_low.jpg   This project has received funding from the European Union’s Horizon 2020 research and innovation programme

Projeto GoJelly

gojell-2y.png

O objetivo do projeto GoJelly é desenvolver, testar e promover uma solução gelatinosa para a poluição por microplásticos, desenvolvendo um filtro de microplásticos protótipo TRL 5-6 (GoJelly) para uso comercial e público, onde a principal matéria-prima é o muco de água-viva. Ao fazê-lo, o consórcio aborda duas questões ambientais com apenas uma solução, removendo a poluição marítima e costeira comercial e ecologicamente destrutiva das águas-vivas e dos microplásticos. Essa abordagem inovadora acabará por levar a menos plástico no oceano, demanda municipal (e, portanto, preços competitivos) pela matéria-prima de água-viva para suprir a "necessidade de muco" por desenvolvedores de filtros e, por sua vez, mais empregos para pescadores comerciais fora da estação.

Designação do Projeto:   GoJelly - A gelatinous solution to plastic pollution
Programa:   H2020
Data de Início:   01/01/2018
Data de Conclusão:   31/12/2021
Orçamento Total:   6 222 816,50 €
Apoio Financeiro:   5 998 114,75 €
Orçamento ARDITI:   389 600,00 €
Apoio Financeiro ARDITI:   389 600,00 €
Coordenador:   GEOMAR Helmholtz Centre for Ocean Research Kiel
Parceiros:   HELMHOLTZ ZENTRUM FUR OZEANFORSCHUNG KIEL; NORGES TEKNISK-NATURVITENSKAPELIGE UNIVERSITET NTNU; NACIONALNI INSTITUT ZA BIOLOGIJO; UNIVERSITY OF HAIFA; ORT BRAUDE COLLEGE; CHRISTIAN-ALBRECHTS-UNIVERSITAET ZUKIEL; Hanseatische Umwelt CAM GmbH; SINTEF OCEAN AS; CRM COASTAL RESEARCH AND MANAGEMENT GESELLSCHAFT FUR KUSTENFORSCHUNG UND MANAGEMENT MIT HAFTUNGSBESCHRANKUNG GBR; CONSIGLIO NAZIONALE DELLE RICERCHE; SANPIETRO SOCIETA' COOPERATIVA AGRICOLA; UNIVERSITAET HAMBURG; FONDATION EUROPEENNE DE LA SCIENCE; INSTITUTE OF OCEANOLOGY, CHINESE ACADEMY OF SCIENCES
Site do Projeto:   https://gojelly.eu
 
flag_yellow_low.jpg   This project has received funding from the European Union’s Horizon 2020 research and innovation programme.

Projeto MEMEX

MEMEX

 

O projeto MEMEX promove o património intangível e a coesão social dos imigrantes por meio de ferramentas colaborativas de gestão de património. O conceito é fornecer acesso inclusivo ao património cultural tangível e intangível e, ao mesmo tempo, facilitar encontros, discussões e interações entre comunidades em risco de exclusão social, unindo as suas experiências e memórias fragmentadas em histórias atraentes e geolocalizadas. O conteúdo recolhido será digitalizado e vinculado ao Património Cultural Europeu (CH) preexistente e implantado em três pilotos distintos para analisar as expectativas de comunidades deslocadas em três territórios: i) mulheres migrantes em Barcelona (ES), comunidades de ex-colónias em Lisboa (PT) e bairros prioritários em Paris (FR).

 

Designação do Projeto:   MEMEX
Programa:   H2020
Data de Início:   01/12/2019
Data de Conclusão:   30/11/2022
Orçamento Total:   3 995 036, 25 €
Apoio Financeiro:   3 995 036, 25 €
Orçamento ARDITI:   361 961,26 €
Apoio Financeiro ARDITI:   361 961,26 €
Coordenador:   FONDAZIONE ISTITUTO ITALIANO DI TECNOLOGIA - Italy,
Parceiros:   FONDAZIONE ISTITUTO ITALIANO DI TECNOLOGIA - Italy, MAPILLARY AB Sweden, ARDITI - AGENCIA REGIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO DA INVESTIGACAO, TECNOLOGIA E INOVACAO - ASSOCIACÃO - Portugal, NOHO LIMITED - Ireland, EY ADVISORY SPA - Italy, MICHAEL CULTURE - Belgium, FUNDACIO INTERARTS PER A LA COOPERACIO CULTURAL INTERNACIONAL - Spain, ECCOM CENTRO EUROPEO PER L'ORGANIZZAZIONE E IL MANAGEMENT CULTURALE - EUROPEAN CENTRE FOR CULTURAL ORGANISATION AND MANAGEMENT ASSOCIAZIONE - Italy, MAPA DAS IDEIAS - EDICOES DE PUBLICACOES LDA - Portugal
Site do Projeto:   https://memexproject.eu/en/home
 
flag_yellow_low.jpg   This project has received funding from the European Union’s Horizon 2020 research and innovation programme

Projeto FORWARD

Logo FORWARD.png O projeto FORWARD tem como objetivo principal permitir às 9 RUPs prepararem-se melhor para poderem responder de forma mais competitiva aos futuros concursos/projetos de Investigação e Desenvolvimento (I&D), em particular para o próximo programa quadro Horizonte Europa (2021-2027), e mesmo ainda no atual programa Horizonte 2020. Tratando-se de um projeto do tipo Ação de Coordenação e Apoio (CSA) contempla a coordenação e o trabalho em rede com vista à elaboração de candidaturas a projetos, programas e definição de políticas com vista à capacitação das regiões participantes para estarem mais aptas e capazes de concorrer a projetos de investigação científica. Irá também permitir a todas as RUPs compararem, consolidarem e fazerem evoluir as suas estratégias e prioridades de especialização inteligente (RIS3) com vista ao estabelecimento de ecossistemas de I&D, à criação de produtos inovadores comercializáveis mais competitivos e sustentáveis, a nível europeu e mundial.

 

Designação do Projeto:   FORWARD - Fostering Research Excellence in EU Outermost Regions
Programa:   H2020
Data de Início:   01/01/2019
Data de Conclusão:   30/06/2022
Orçamento Total:   4 277 423,21 € 
Apoio Financeiro:   4 277 423,21 €
Orçamento ARDITI:   261 012,50 €
Apoio Financeiro ARDITI:   261 012,50 €
Coordenador:   Governo de Canárias
Parceiros:   24 parceiros de todas as 9 RUPs: Açores e Madeira (Portugal, num total de 5 parceiros); Guadalupe, Guiana Francesa, Martinica, Saint Martin, Reunião, Mayotte (França, num total de 12 parceiros) e Ilhas Canárias (Espanha, num total de 7 parceiros).
Site do Projeto:   https://www.forward-h2020.eu
 
flag_yellow_low.jpg   This project has received funding from the European Union’s Horizon 2020 research and innovation programme

Projeto +Atlantic

Atlantic logo

Pretende-se mobilizar e estimular a capacidade tecnológica nacional através de um programa orientado para a valorização industrial tendo por objectivo a exploração sustentável do Atlântico. Inclui promover novas actividades industriais de base tecnológica e maior valor acrescentado em torno da oportunidade criada pela extensão da plataforma continental de Portugal, assim como facilitar a expansão e diversificação dessa oportunidade para a exploração sustentável do Atlântico Sul. Para atingir os objectivos, o Programa inclui o desenvolvimento e promoção de um Observatório internacional para estimular a análise de riscos emergentes e novas dinâmicas de inovação com ênfase na exploração do Atlântico Sul e África Subsariana.

A extensão da plataforma continental de Portugal abriu novas oportunidades para a valorização industrial da capacidade tecnológica nacional, incluindo o desenvolvimento de tecnologias marinhas no segmento submarino, capacitação de plataformas “offshore” e equipamentos de apoio, tecnologia de portos e sistemas de observação, monitorização e controlo de condições biofísicas, ambientais e económicas no Atlântico (vide, Estratégia Nacional para o Mar 2013/2020).

Adicionalmente, a identificação dos vastos recursos de hidrocarbonetos no présal brasileiro e, potencialmente, no présal africano, assim como as inovações tecnológicas que levaram ao rápido aumento de recursos não convencionais de hidrocarbonetos nos EUA, estão a reformular a geopolítica da energia. As recentes descobertas de gás em Moçambique e o potencial para a exploração sustentável de novos minérios na costa Africana podem ajudar neste processo e estão na base dos fundamentos para a criação deste Programa e Observatório.

  

Designação do Projeto:   +Atlantic
Programa:   FCT
Data de Início:   01/01/2015
Data de Conclusão:   31/12/2018
Orçamento Total:   520 752 € 
Apoio Financeiro:   520 752 € 
Orçamento ARDITI:   61 863 €
Apoio Financeiro ARDITI:   61 863 €
Coordenador:   Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento (ISTID)
Parceiros:   Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento (ISTID), Action Modulers (AM), Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação Associação (ARDITI), Carnegie Mellon University (CMU), CEIIA Centro para a Excelência e Inovação na Indústria Automóvel (CEIIA), Estrutura de Missão para os Assuntos do Mar (EMAM), Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ), LUSOTECHNIP ENGENHARIA, Sociedade Unipessoal, Lda (TECHNIP), Organização Nacional da Indústria do Petróleo (ONIP), Petróleos de Portugal PETROGAL, SA (PETROGAL/GalpE), Steinbeis Advanced Risk Technologies (RTech) e WAVEC/OFFSHORE RENEWABLES CENTRO DE ENERGIA OFFSHORE (WAVEC)
Site do Projeto:   http://maisatlantico.com/

 

 2015 FCT H color

Projeto AppCOVIDMadeira

 

 

A disseminação do vírus SARS-CoV-2 demonstra o seu potencial pandémico. Na fase mais grave de resposta à doença COVID-19, a maioria dos doentes vão ficar confinados à sua residência. É urgente encontrar meios de comunicação e de monitorização diária destes doentes no que respeita aos sintomas, sinais vitais e resposta psicológica.

Propomos o desenvolvimento de um aplicativo Android/iOS como meio de facilitar a comunicação e a monitorização dos doentes pelas autoridades de saúde. O surgimento do SARS-CoV-2 na província de Hubei na China no final de 2019, e a rápida disseminação do vírus demonstram o seu potencial epidémico (Weston & Friemana, 2020). Portugal entrou na fase mais grave de resposta à doença COVID-19 uma vez que existe transmissão comunitária ativa. Dados recentes do Novel Coronavirus Pneumonia Emergency Response Epidemiology Team (2020) demonstraram que em 44000 doentes chineses, 81% desenvolveram sintomas leves, 14% desenvolveram sintomas graves e 5% ficaram gravemente doentes. Isto significa que a maioria dos portugueses infetados pelo SARS-CoV-2 vão ficar confinados à sua residência. Neste contexto, levantam-se sérios desafios no que respeita à manutenção das linhas de comunicação entre os doentes COVID-19 e o sistema de saúde.

Similarmente, é urgente agilizar a monitorização diária dos doentes no que respeita aos seus sintomas, sinais vitais e resposta psicológica. Isto permitirá uma maior eficiência dos cuidados bem como maior segurança na gestão dos doentes. Neste contexto, os investigadores do ITI / LARSyS em parceria com o IASAÚDE, IP-RAM pretendem expandir a equipa que atualmente se encontra a trabalhar em projetos I&D para a saúde (tecnologias para cuidados domiciliários), acrescentando um Aplicativo Android/iOS especificamente pensado para os doentes COVID-19. Este aplicativo terá 3 áreas de interação:

  1. Dados Diários do Utente, compreende o autopreenchimento de dados relacionados com: sintomas (i.e., febre, tosse, falta de ar, distúrbios gastrointestinais, distúrbios do olfato e do palato), temperatura, hábitos diários e avaliação psicológica.
  2. Atividades, disponibilização de atividades de estimulação motora (força, equilíbrio, coordenação, flexibilidade e resistência) e cognitiva (jogos interativos),
  3. Recomendações/Guidelines, informações gerais e linha de apoio ao doente.

Com este aplicativo espera-se que o sistema de saúde e as autoridades de saúde pública possam estabelecer um contacto mais rápido, efetivo e personalizado com os doentes, monitorizando os seus sinais e sintomas da doença, adequando o tratamento e mitigando a sobrecarga nos serviços hospitalares. A informação diária carregada pelos doentes na aplicação vai permitir que esta seja consultada em tempo real pelos serviços de saúde (em dashboard), bem como armazenada e organizada numa base de dados. Estes dados, uma vez armazenados, permitirão o desenvolvimento de análises longitudinais com vista à caracterização e prospeção da doença.

 

  

Designação do Projeto:   appCovidMadeira
Programa:   FCT - Projetos Research4COVID-19
Data de Início:   01/01/2020
Data de Conclusão:   31/12/2021
Orçamento Total:   29 944,00 € 
Apoio Financeiro:   29 944,00 € 
Orçamento ARDITI:    
Apoio Financeiro ARDITI:    
Coordenador:   Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM (IASAÚDE,IP-RAM);
Parceiros:   Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM (IASAÚDE, IP-RAM); Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação Tecnologia e Inovação - ARDITI Interactive Technologies Institute (ITI) / Laboratory of Robotics and Systems in Engineering and Science (LARSyS); Universidade da Madeira; Faculdade de Motricidade Humana (Universidade de Lisboa); Faculdade de Desporto da Universidade de Coimbra; Center for the Interdisciplinary Study of Gerontology and Vulnerability, University of Geneva; Instituto Superior do Técnico;
Site do Projeto:  

 

 

2015 FCT H color

Projeto Centro de Química da Madeira - CQM+

 

CQM2

Com o principal objetivo de reforçar os indicadores de I&DT da RAM, bem como o potencial de investigação e inovação no CQM, a operação vai desenvolver-se em torno de 4 grandes projetos de investigação centrados em torno de aplicações concretas.

PROJETO 1: “+ COMBATE AO CANCRO”

OBJETIVO: Desenvolver novas abordagens de diagnóstico e terapêutica do cancro baseadas em técnicas de análise metabolómica e de nanomedicina.

AÇÕES ESPECÍFICAS A REALIZAR:
(1) O estudo de marcadores precoces do cancro (em particular, dos prevalentes na RAM como o cancro da mama e do pulmão) utilizando metodologias de diagnóstico não invasivas em fluídos biológicos (urina, saliva, ar exalado) e biópsias; relacionar estes marcadores com os presentes em linhas celulares cancerígenas. Fundamentalmente, serão aqui utilizadas as técnicas de Espectrometria de Massa, Cromatografia Líquida e Gasosa, e ainda Ressonância Magnética Nuclear.
(2) A síntese química, caracterização analítica (usando as técnicas de Ressonância Magnética Nuclear, Espectrometria de Massa, Espectroscopia de Ultravioleta e Infravermelho, Microscopia Electrónica e outras) e avaliação biológica (em células de origem cancerígena cultivadas in vitro) de novos metalo-fármacos contendo ruténio e platina.
(3) O desenvolvimento de nanomateriais (polímeros, exosomas, nanoargilas e materiais á base de carbono) através de métodos de síntese química ou físicos, que sirvam de veículos para fármacos convencionais usados no tratamento do cancro, por forma a tornar o tratamento mais direcionado e diminuir os possíveis efeitos colaterais; será feita a caracterização físico-química destes nanomateriais (usando as técnicas de Ressonância Magnética Nuclear, Espectrometria de Massa, Espectroscopia de Ultravioleta e Infravermelho, Microscopia Electrónica e outras) e a sua eficiência será avaliada em células de origem cancerígena cultivadas in vitro.
(4) O desenvolvimento de agentes de contraste para imagiologia médica (ressonância magnética/tomografia axial computorizada) à base de polímeros sintéticos e nanopartículas (em particular, de óxidos metálicos) por forma a substituir os actualmente em uso (à base de compostos de gadolínio e iodo que apresentam uma toxicidade elevada). Será realizada a síntese química, caracterização analítica (usando as técnicas de Ressonância Magnética Nuclear, Espectrometria de Massa, Espectroscopia de Ultravioleta e Infravermelho, Microscopia Electrónica e outras) e avaliação biológica in vitro/in vivo dos agentes de contraste.

PROJETO 2: “+ VALOR AGRO-ALIMENTAR”

OBJETIVO: Caracterizar produtos de origem agrícola/alimentar tendo em vista a melhoria da sua qualidade e segurança, bem como a sua valorização comercial.

AÇÕES ESPECÍFICAS A REALIZAR:
(1) A caracterização física e química de materiais de origem vegetal (por técnicas de Cromatografia Líquida e Gasosa, Espectrometria de Massa, e Espectroscopia de Ultravioleta e Infravermelho), visando um conhecimento científico mais aprofundado do património agrícola e natural da RAM.
(2) A extracção, purificação e caracterização (por técnicas de Cromatografia Líquida e Gasosa, Espectrometria de Massa, Ressonância Magnética Nuclear e Espectroscopia de Ultravioleta e Infravermelho) de moléculas com potencial para serem usadas na indústria farmacêutica ou alimentar a partir de recursos de origem vegetal.  O efeito biológico destas moléculas (ex: capacidade antioxidante) será avaliado in vitro usando culturas de células.
(3) O desenvolvimento de novas abordagens analíticas (sobretudo metodologias relacionadas com as Técnicas Cromatográficas) para o controle da qualidade alimentar em produtos naturais e processados, sobretudo os de particular interesse para a economia da RAM (ex: o Vinho Madeira, o mel de cana e, ainda, frutos e legumes diversos), tendo em vista a melhoria das suas propriedades e valorização comercial.

PROJETO 3: “+ COMBATE ÀS DOENÇAS (RE)EMERGENTES”

OBJETIVO: Desenvolvimento de novas ferramentas de diagnóstico/tratamento de doenças como a febre do Dengue, Zika e Malária.

AÇÕES ESPECÍFICAS A REALIZAR:
(1) O desenvolvimento de sensores à base de nanomateriais, nomeadamente de dendrímeros, para a detecção dos vírus das Febres do Dengue e do Zika em amostras biológicas. Em particular, investigar o efeito multivalente dos dendrímeros no aumento da sensibilidade e selectividade dos sensores. Nesta acção, serão sintetizadas novas moléculas dendriméricas para incorporação nos sensores.
(2) A síntese química, caracterização analítica (usando as técnicas de Ressonância Magnética Nuclear, Espectrometria de Massa, Espectroscopia de Ultravioleta e Infravermelho, Microscopia Electrónica e outras) e avaliação biológica in vitro (em células infectadas com vírus, ex: Dengue, Zika, HIV) de novos metalo-fármacos contendo ruténio e platina com acção antiviral. Ainda, a avaliação destes novos compostos como agentes antimaláricos.

PROJETO 4: “+ VALOR RECURSOS MARINHOS”

OBJETIVO: Valorização de recursos marinhos para o desenvolvimento de produtos biomédicos inovadores

AÇÕES ESPECÍFICAS A REALIZAR:
(1) O desenvolvimento de nanomateriais para utilização em medicina a partir de materiais de origem marinha, nomeadamente polissacáridos (ex: alginato, quitosano) e materiais inorgânicos (ex: carbonatos e fosfatos de cálcio). Estes nanomateriais terão a finalidade de actuar como transportadores de fármacos ou genes, ou ainda poderão ser usados em medicina regenerativa.
(2) A extracção, purificação e caracterização (por técnicas de Cromatografia Líquida e Gasosa, Ressonância Magnética Nuclear, Espectrometria de Massa, e Espectroscopia de Ultravioleta e Infravermelho) de moléculas com potencial para serem usadas na indústria farmacêutica, cosmética ou alimentar a partir de produtos marinhos, sobretudo aqueles que são considerados resíduos da indústria pesqueira.  O efeito biológico destas moléculas (ex: capacidade antioxidante, efeito anticancerígeno) será avaliado in vitro usando culturas de células.

 

Designação do Projeto:   Centro de Quimica da Madeira - CQM+
Código do Projeto:   M1420-01-0145-FEDER-000005
Objetivo Principal:   Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação 
Região de Intervenção:   Região Autónoma da Madeira
Entidade Beneficiária:   Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação
Data de Aprovação:   23-02-2017
Data de Início:   01-04-2017
Data de Conclusão:   31-05-2022
Custo Total Elegível:   1.981.117,91€
Apoio Financeiro
da União Europeia - FEDER:
  1.683.950,22€
Site do Projeto:   https://cqm.uma.pt/

 

 

Cores FEDER

 

 

Projeto Observatório Oceânico da Madeira - OOM

 

OOM

 

A operação visa dotar o Observatório Oceânico da Madeira (OOM) com capacidade para realização do plano de trabalhos apresentado no horizonte temporal 2015-2018. As ações previstas incluem três componentes principais: 1) Core; 2) Educação e formação; 3) Pilares Temáticos.

1. A componente ‘Core’ do projeto, visa sobretudo criar uma estrutura central independente, estável e fértil que permita estimular todas as atividade de I&D previstas. O principal objetivo do Core é optimizar a gestão do projeto através da partilha de recursos essenciais ao desenvolvimento do projeto. Administrativamente, o core será gerido pela ‘Comissão Diretiva do OOM’. O alojamento de informação em base-de-dados digitais assim como outras atividades com uma forte componente computacional, requerem acesso a uma infraestrutura informática comum que deve ser multifuncional e que deve estar ao serviço de todos os pilares temáticos. De forma a optimizar os custos de manutenção, a infraestrutura computacional do OOM deve constituir-se como um sistema híbrido com acesso a equipamentos físicos assim como contemplando o acesso a sistemas informáticos partilhados na ‘Cloud’ (i.e  subcontratação). Em termos de recurso humanos, a liderança científica do OOM deve ter uma visão multidisciplinar e integradora e por isso deve ser parte integrante do Core do projeto. A natureza do trabalho de investigação exige a troca de experiências e conhecimentos com outros centros de ID&I, fomentada por missões dos investigadores e por presença em fóruns internacionais (conferências, seminários, etc.). A estratégia de representação internacional do OOM deve ser definida pela ‘Comissão Diretiva’, sendo espectável viabilizar a participação de Investigadores em reuniões de propostas de projeto internacional, sujeita à análise e aprovação prévia da Comissão Diretiva. Outro recurso fundamental em falta na Região, para estimular o desenvolvimento da Investigação Científica em Ciências do Mar, e que deve ser partilhado, é o acesso a uma embarcação Científica. Neste âmbito, o Core do projeto visa promover a realização de Campanhas Oceanográficas anuais para assegurar a recolha de dados oceanográficos, e material biológico que farão incrementar o conhecimento sobre o mar e seus recursos, pelo que inclui-se no Core do projeto a subcontratação de serviços que visam sobretudo alugar embarcações adaptadas ao objectivo de cada campanha.

Tal como em eventos anteriores, a organização (bianual) do Simpósio Regional em ‘Ciências do Mar’ fica a cargo da Comissão Diretiva do OOM. A divulgação e promoção do simpósio, assim como de todas as atividades do OOM está igualmente sujeito a uma visão estratégica integrada que é da competência da Comissão Diretiva. Para a difusão de conhecimento e reconhecimento pelos pares salientam-se as publicações científicas com ‘peer review’ assim como outros formatos. Do mesmo modo, a criação de conhecimento resultante da operação só terá valor económico, com uma transição direta e eficiente de conhecimento e ideias para o mercado.

Tentar-se-á promover uma partilha e melhor gestão dos equipamentos existentes, uma maior atratividade da Região para investigadores e centros de investigação internacionais, com benefícios e poupanças significativas na optimização dos recursos existentes, tal como foi proposto na análise efetuada no âmbito da RIS3-Madeira. O acesso à informação e a qualidade das fontes de informação (por ex. o acesso à ‘Web-of-Science’) a que recorrem os membros do OOM e os recursos humanos a contratar é fundamental para o reforço da produtividade e excelência da investigação.
 
2. A Componente de ‘Educação e Formação’ do OOM (OOM-EDU) visam: i) promover a literacia sobre assuntos do mar para o público em geral e escolar em particular; ii) responder a uma demanda de consolidação e promoção do conhecimento de recursos humanos  especializados e intermédios em entidades do OOM e outras entidades públicas e privadas, bem como, iii) a promoção do empreendedorismo. São áreas transversais e servem-se de recursos humanos especializados e do conhecimento gerados em todas os pilares de ID&I do OOM.

3. A capacitação científica do OOM far-se-á sobretudo através do desenvolvimento dos quatro ‘Pilares Temáticos’ que visam: i) promover a excelência e a massa crítica nas áreas de ID&I, assim como ii) elevar a qualidade e impacto dos grupos de trabalho dos 4 pilares temáticos e das áreas de Educação e Formação, e que deverão empreender projetos visando a complementaridade das operações com outros programas financiados pela UE, em particular, no Horizon 2020 e no MAC 2014-2020. Execução de um programa de ID&I assente nos 4 pilares temáticos: Biodiversidade; Pescas e Maricultura; Detecção e Seguimento Remoto; Modelação e Previsão (meteo-oceanográfica). O OOM é um consórcio com atividades de ID&I marinha e marítima. Atendendo à complexidade de áreas científicas envolvidas, à dimensão do meio envolvente e no sentido de estabelecer um centro regional de excelência em ID&I em ciências do mar, a operação prevê que se estabeleçam parcerias internacionais com instituições de investigação ou outras entidades de referência mundial nas áreas prioritárias de aplicação para a RAM (Recursos e Tecnologias do Mar). O seu campo de atuação é o mar, usando a ilha como plataforma logística de proximidade para as operações que pretende desenvolver de colheita e análise de dados físicos e biológicos na imensidão do meio oceânico.

 

Designação do Projeto:   Observatório Oceânico da Madeira - OOM
Código do Projeto:   M1420-01-0145-FEDER-000001
Objetivo Principal:   Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação 
Região de Intervenção:   Região Autónoma da Madeira
Entidade Beneficiária:   Agência Regional para o Desenvolvimento da Investigação, Tecnologia e Inovação
Data de Aprovação:   20-11-2015
Data de Início:   01-08-2015
Data de Conclusão:   31-05-2022
Custo Total Elegível:   3.503.346,68€
Apoio Financeiro
da UE - FEDER:
  2.977.844,68€
Website:   http://oom.arditi.pt/

 

Cores FEDER

Projeto Islands of Innovation

Islands of Innovation

As regiões insulares europeias enfrentam vários desafios: perda de população, isolamento, ambientes vulneráveis ​​e actividade económica limitada, que é frequentemente de pequena escala e centra-se em poucos sectores económicos, como a agricultura e o turismo, devido às características territoriais das regiões insulares. Uma das maiores ameaças enfrentadas pelas ilhas, é a perda de população devido a oportunidades de trabalho limitadas, especialmente os jovens talentos. No entanto, as ilhas têm algumas vantagens em relação ao continente: tendem a ser mais autónomas, com maior envolvimento da comunidade e situação de isolamento que pode desencadear inovação e proporcionar um ambiente distinto, para a implementação experimental de soluções inovadoras. Por conseguinte, as regiões insulares deste projecto querem abordar as oportunidades de diversificação das suas economias melhorando as suas políticas de inovação. O foco do projeto é investigar e melhorar as medidas de política pública para transformar as ilhas em "bancos de ensaio" de inovação: ilhas como inovação promocional, ambiente experimental de "sondagem e aprendizagem" que pode manter e atrair pessoas jovens e inovadoras e atividades para as ilhas. Isto será feito através de melhorias políticas, sessões de aprendizagem, desenvolvimento de planos de acção, identificação e partilha de boas práticas e trabalho activo nas ilhas com o envolvimento de grupos de interessados ​​regionais. O projeto recolherá e divulgará os conhecimentos adquiridos no directório de boas práticas e no guia de inovação para as regiões insulares.


A parceria do projeto inclui ilhas geográficas ou regiões insulares/arquipélagos dos Países Baixos, Dinamarca, Portugal, Estónia, França e Grécia.

 

Designação do Projeto:   Islands of Innovation
Programa:   Interreg Europe
Data de Início:   01/01/2017
Data de Conclusão:   31/12/2022
Orçamento Total:   1.634.119,00€
Apoio Financeiro:   1.367.830,55€
Orçamento ARDITI:   211.706,00€
Apoio Financeiro ARDITI:   158.779,50€
Coordenador:   Province of Fryslân
Parceiros:   Province of Fryslân (NL); Samsoe Energy Academy (DK); ARDITI (PT); Kuressaare City Government (EE); Subsecretário Regional da Presidência para as Relações Externas, ­ Governo Regional dos Açores (PT); CANBT (FR)
Site do Projeto:   https://www.interregeurope.eu/islandsofinnovation/



Interreg Europe logo RGB

 

Este projeto está alinhado com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

E Inverted Icons WEB 03 E Inverted Icons WEB 09 E Inverted Icons WEB 11  E Inverted Icons WEB 12  E Inverted Icons WEB 14

 

 

 

Projeto ROV4ALL

rov4all cor

 

O projeto "ROV4ALL" tem como principal objetivo promover o interesse e motivação de alunos do 9º ano do Ensino Básico e do Ensino Secundário para as tecnologias de estudo e exploração do Oceano através da construção e operação de veículos operados remotamente (ROVs Remoteley Operted Vehicles), numa abordagem inovadora a nível nacional no contexto da literacia do oceano.
De modo mais pormenorizado pretende-se com este projeto:

  • Promover o conhecimento das potencialidades dos ROVs no estudo científico do oceano e na exploração de recursos marinhos
  • Fomentar o interesse pelas ciências marinhas e pelas tecnologias de estudo e exploração do oceano.

 

Designação do Projeto:   ROV4ALL (FA_06_2017_047)
Programa:   Fundo Azul
Data de Início:   01/11/2019
Data de Conclusão:   31/07/2022
Orçamento Total:   83 286,00 €
Apoio Financeiro:   74 957,40 €
Orçamento ARDITI:   65 092,32 €
Apoio Financeiro ARDITI:   58 583,09 €
Coordenador:   ARDITI
Parceiros:   IMAR - Instituto do Mar, Observatório do Mar dos Açores, Associação Oficina Centro de Ciência Viva de Tavira, Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I.P., Instituto Superior Técnico, Instituto para a Qualificação - IP RAM.
Site do Projeto:   https://oom.arditi.pt/rov4all/

 

Logo FA Horizontal

 

Este projeto está alinhado com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

 E Inverted Icons WEB 04  E Inverted Icons WEB 14

 

 

Projeto Whale Tales

WhaleTales logo cor

The mythic sperm whale (Physeter macrocephalus) has long been inspiring tales, taking the ocean to all corners of the world. Yet, this species is listed in the Red List of the IUCN as ‘Vulnerable’, mainly due to population reduction caused by commercial whaling carried out until recently. This apex predator may thus be considered an ambassador of the marine ecosystem, playing as bioindicator of the oceans’ health and being ideal to raise awareness in the general public for the promotion of marine habitats. The Whale Tales Project aims to increase our scientific knowledge on the habitat use and health status of the sperm whale in the insular environments of the Macaronesia, with a strong link with the general public. A multi-disciplinary and innovative approach from the field of movement ecology and physiology/toxicology will be used, covering effort-related visual surveys, photographic-identification (of the animals’ tails), satellite-linked biologgers, skin biopsies, or plastic tracers. The awareness and stimulation of good practices for the general public, as well as the project dissemination, will be based mainly on multimedia tools (such as near-real time visors) and will involve the local community/stakeholders. It is expected that the Whale Tales Project acquires valuable information that is still in the ‘darkness’ of the depths, which will promote positive attitudes towards conservation in general.

 

Designação do Projeto:   Whale Tales
Programa:   Fundo para a Conservação dos Oceanos
Data de Início:   01/01/2019
Data de Conclusão:   31/12/2022
Orçamento Total:    
Apoio Financeiro:    
Orçamento ARDITI:   50.000,00€
Apoio Financeiro ARDITI:   50.000,00€
Coordenador:   MARE-Madeira
Parceiros:    
Site do Projeto:   https://www.facebook.com/whaletalesproject/

 

Fundo para a conservacao dos oceanos

 

Este projeto está alinhado com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

 E Inverted Icons WEB 14

 

 

 

Projeto BIOMETORE

 

biometore logo

Biodiversity in seamounts: The Madeira-Tore and Great Meteor

A implementação da DQEM implica que os estados membros da CE apresentem um bom estado ambiental das suas águas marinhas. Assim, é fundamental mapear e monitorizar áreas críticas, criando estratégias que incluam um plano de monitorização (PMo) para a avaliação contínua do estado ambiental das águas marinhas e um plano de medidas (PMe) com o objectivo de atingir e manter o bom estado ambiental. Na versão do PMe disponível para consulta pública estabelece-se que deverão ser criadas novas áreas marinhas protegidas de grandes dimensões, delimitadas em zonas oceânicas profundas, cobrindo um dos mais importantes habitats oceânicos: o habitat OSPAR Montes Submarinos. O projecto BIOMETORE inclui campanhas de investigação nos complexos geológicos Madeira-Tore e Great Meteor, para a aquisição de dados de biodiversidade, parâmetros ecológicos, físicos e químicos, identificando espécies-chave para as quais existem lacunas de informação. O projecto cumpre assim os objectivos EEA PT02 –  Aviso 2.

Resultados esperados com a Parceria: Mapeamento e monitorização de áreas críticas da DQEM, em particular zonas oceânicas profundas e respectivos habitats; compilação de dados relativos a descritores da biodiversidade D1, D3, D4 e D6; aquisição de dados de qualidade para identificação de espécies-chave ou associações de espécies como indicadores ecológicos; análise da adequabilidade às águas nacionais dos critérios de avaliação do BEA da DQEM; proposta de um plano de sustentabilidade e de um plano de comunicação.

O projeto é coordenado pelo IPMA, e na região é desenvolvido pelo Observatório Ocêanico da Madeira, através dos seguintes parceiros regionais: Estação de Biologia Marinha do Funchal, MARE-Madeira, CIIMAR-Madeira, Museu de História Natural do Funchal, Museu da Baleia e Direção de Serviços de Investigação das Pescas.

Mais informação sobre o projeto no site do OOM.

EEAGrants JPG

Pesquisa

Copyright © 2023 ARDITI