Ep. 14 | Fábio Ascarani: investigador do ISOPlexis estuda recursos genéticos vegetais da Madeira

Fábio Ascarani trabalha atualmente através de uma bolsa de investigação no Banco de Germoplasma – ISOPlexis da Universidade da Madeira, cujo projeto no qual se encontra envolvido conta com o apoio do PRODERAM. Este projeto baseia-se no conceito da biodiversidade agrícola. 

Segundo o investigador, "biodiversidade agrícola" é ainda um conceito do qual poucas pessoas têm um conhecimento exato. O seu objetivo principal trata-se de "inventariar, caracterizar e guardar recursos genéticos vegetais da região". Relativamente ao trabalho propriamente dito, o engenheiro agrónomo explica em detalhe que vai, juntamente com outros membros da equipa à qual pertence, "a vários locais da ilha, falar com agricultores, associações de agricultores e entidades envolvidas em agricultura". Atualmente, refere, a equipa interessa-se maioritariamente por "recursos de macieira, pereira, ameixeira, cerejeira, castanheiro, ginjeira, figueira, mirtilo, cidreira, batata-doce, cebola, anona, maracujá, abacate e mangueiro". 

Fábio Ascarani afirma que a Madeira é rica em variedades locais destas plantas e explica o conceito de "variedades locais" como "uma variedade que se desenvolve num espaço limitado, adapta-se às condições climáticas do sítio e é melhorada geneticamente por seleção do agricultor". 

No caso de árvores de fruto, o que esta equipa tem feito é, segundo exemplo dado pelo investigador, "detetar o lugar onde os pomares são localizados, retirando as coordenadas GPS e realizando inventários e mapas; recolher material vegetal (folhas e frutos) para medir e caracterizar cada variedade; promover a multiplicação e a instalação de novos pomares com fruteiras regionais". 

"A Madeira já tem 28 variedades regionais inscritas no Catálogo Nacional de Variedades de Espécies Fruteiras", revela o engenheiro agrónomo. O seu trabalho visa ainda "aumentar o nível de informação sobre estas variedades".