3º Forum das RUP

ligado .


RUPARDITI presente no 3º Forum das Regiões Ultraperiféricas 

A ARDITI vai marcar presença no terceiro Fórum das Regiões Ultraperiférias que acontece a 30 de Setembro e 1 de Outubro em Bruxelas. 

Nuno Jardim Nunes, Presidente do Conselho de Administração da ARDITI participa no primeiro dia do programa, no segundo painel, sob o tema: How to best use resources to achieve innovative results and to stimulate growth and sustainable development promoting the strengths of the outermost regions in the areas of tourism, research, energy, agriculture and fisheriesQuestion and answer session.

À semelhança do que aconteceu nos  fóruns de 2010 e 2012,também o encontro deste ano contará com centenas de participantes, incluindo peritos e representantes das regiões ultraperiféricas e dos países em questão, bem como das instituições da UE e de grupos de interesse e intervenientes.

O evento realiza-se no início de uma nova era para várias instituições determinantes da União Europeia e numa altura em que as prioridades no plano europeu da Política de Coesão da UE para o período 2014-2020 estão a traduzir-se em prioridades de investimento através de Acordos de Parceria, programas e planos estratégicos nos Estados-Membros.

O desafio, neste contexto, reside em assegurar que a estratégia é orientada para as necessidades específicas das regiões ultraperiféricas, para que estas possam também contribuir para a consecução dos objetivos da UE e prosseguir a via do desenvolvimento sustentável.

Com base nos eixos estratégicos desenvolvidos nos respetivos planos de ação, parceiros de negócio de toda a UE serão também convidados a oferecer às regiões ultraperiféricas uma plataforma de divulgação de pontos de venda exclusivos.

Os membros dos vários painéis serão incentivados a abordar temas como o emprego, os desafios socias, os setores com elevado potencial para o desenvolvimento das regiões ultraperiféricas e a sua integração regional, com vista a que estas regiões utilizem da melhor forma possível os recursos à sua disposição e a maximizar os resultados.

Para mais informações consulte a Página Oficial do Fórum e o Programa de Trabalhos

Workshop: À descoberta dos musgos, hepáticas e líquenes da Madeira

ligado .

Workshop Briófitos - Cartaz WORKSHOP: À DESCOBERTA DOS MUSGOS, HEPÁTICAS E LÍQUENES DA MADEIRA

No próximo dia 23 de Setembro tem lugar, no Auditório do Colégio dos Jesuítas (UMa), o workshop  “À descoberta dos musgos, hepáticas e líquenes da Madeira” no âmbito do projeto “Modelação da diversidade florística e genética de criptogâmicas: um instrumento para a gestão da floresta natural da Madeira (MadCrypto)”.

O projeto, cujo trabalho de campo esteve sob a orientação do ISOPlexis-UMa, termina oficialmente a 30 de setembro de 2014 e terá o workshop como uma forma de divulgação das metodologias utilizadas e dos resultados obtidos durante os 4 anos de investigação.

Para além de um conjunto de conferências e outras atividades previstas para o dia 23, realizar-se-á uma saída de campo, no dia 24, com o objetivo de exemplificar in situ a metodologia de amostragem utilizada e proporcionar uma introdução à identificação de briófitos e líquenes no campo.

Para mais informações clique aqui.

 

Investigador Rui Ricardo Vieira do CIIMAR-Madeira/ARDITI em formação no Woods Hole

ligado .

487821141320640Investigador Rui Ricardo Vieira do CIIMAR-Madeira/ARDITI em formação no Woods Hole, um dos maiores institutos oceanográficos do mundo.

O trabalho visa optimizar a utilização (para a Madeira) de um sistema acoplado de modelos atmosférico + oceânico (incluindo ondas e transporte de sedimentos), desenvolvido pelo Dr. John Warner do USGS - United States Geological Survey (USGS), com sede no WHOI.

Um sistema semelhante para a previsão de furacões e avaliação de impactos na erosão costeira foi implementado pelo USGS para a Carolina do Norte: http://woodshole.er.usgs.gov/project-pages/cccp/public/COAWST.htm

ARDITI promove workshop no âmbito de um projeto Marie Curie

ligado .

MEDINA domainA ARDITI promove nas instalações do OOM-Observatório Oceânico da Madeira, de 11 a 14 de agosto, a realização de um workshop cientifico no âmbito de um projeto Marie Curie, financiado pela UE (http://ec.europa.eu/research/mariecurieactions/).

Neste workshop discute-se as principais conclusões do projeto que visou sobretudo o desenvolvimento e implementação de um sistema de ‘assimilação de dados’ num novo modelo de previsão oceânica (MUSOC) para o NE Atlântico. A inclusão de dados / medidas nos modelos melhoram substancialmente as previsões. O investigador responsável pelo trabalho foi o Doutor Luc Vandenbulcke (de nacionalidade Belga), coordenado pelo Doutor Rui Caldeira, investigador do CIIMAR.

As previsões oceanográficas para o NE Atlântico (melhoradas) deverão ficar brevemente disponíveis através das páginas do CIIMAR-Madeira: ciimarmadeira.org

Mais uma vez se provou que a Madeira oferece condições únicas para a realização de eventos científicos com impacto internacional.

Ver brochura do evento.

Criado o Observatório Oceânico da Madeira

ligado .

Logotipo OOMA ARDITI promoveu no passado dia 24 de Julho de 2014 a criação de uma unidade interna designada como OOM - Observatório Oceânico da Madeira, no sentido de promover a Investigação, Desenvolvimento e Inovação na área dos Recursos e Tecnologias do Mar.

Numa primeira fase, são signatários do OOM investigadores de várias instituições públicas e privadas com interesse e/ou atividades na area das Ciências e Tecnologias do Mar.

O Observatório Oceânico da Madeira visa o desenvolvimento de uma infraestrutura científica de monitorização permanente do oceano, incluindo dados biogeoquímicos e tecnologias de observação oceano-meteorológicas acopladas a modelos de previsão. A consolidação de dados históricos, observações e previsões numa plataforma comum vai permitir à Região Autónoma da Madeira (RAM) dar resposta mais eficaz às exigências atuais e futuras de avaliação e gestão dos recursos marinhos, capacitando a RAM com meios adequados ao desenvolvimento de estudos avançados, monitorização dos impactos induzidos pelas alterações climáticas e previsão marítima, à escala das ilhas. Assim, a Região vai poder beneficiar da informação, serviços e produtos proporcionados pelo OOM, estimulando atividades económicas de elevado valor acrescentado, designadamente no domínio do aproveitamento dos recursos biomarítimos e das energias renováveis, bem como no desenvolvimento do conhecimento científico em colaboração com investigadores e centros internacionais de referência, particularmente no âmbito da exploração geológica e mineral dos fundos marinhos, no transporte e segurança marítima, no turismo, no desporto náutico, nas pescas, e na resposta a eventos de poluição e/ou catástrofes naturais (ex. tsunamis).

Para mais informações visite a página do OOM: http://oom.arditi.pt