Projeto MARPOCS aprovado

alto marMultinational Response and Preparedness to Oil and Chemical Spills

Foi aprovado o projeto Multinational Response and Preparedness to Oil and Chemical Spills - MARPOCS que tem como principal objetivo pemitir que se aproveite o trabalho desenvolvido anteriormente a nível internacional e da União Europeia em diferentes aspectos da poluição marinha acidental e desenvolver e implementar um quadro operacional integrado para a preparação e resposta a derramamentos de petróleo e HNS no sub-região do Atlântico que envolve Marrocos, Madeira e Canárias no contexto do Acordo de Lisboa, tornando-se facilmente transmissível e extensível a outras áreas.

Para que se consiga atingir este objetivo é necessário que haja uma efetiva partilha e um desenvolvimento de diretrizes, metodologias, ferramentas de apoio à decisão baseadas em modelos comuns e exercícios adaptados às regiões de estudo e promovidas pela implementação e formação de autoridades locais, regionais e nacionais eficazes. O MARPOCS também pretende promover o intercâmbio de tecnologias e de e de informação entre todos os parceiros, e entre as autoridades dos diferentes países.

Este projeto é o resultado de uma candidatura apresentada ao Programa ECHO - Prevention and preparedness projects in civil protection and marine pollution e, a nível regional é representado pelo Observatório Oceânico da Madeira (OOM) e da ARDITI.

Aviso - Atraso na divulgação de resultados de Bolsas

Divulgação dos Resultados das Bolsas de Doutoramento (BD) e Bolsas de Doutoramento em Empresas (BDE) - Concurso Abril de 2015.

A ARDITI gostaria de informar todos os interessados que devido a um elevado número de candidaturas apresentadas - BD e BDE - e dado o rigor exigido na avaliação das mesmas, verifica-se neste momento um atraso significativo na divulgação dos resultados.

Prevê-se assim que os resultados da avaliação sejam publicados no final do mês de Outubro de 2015.

A ARDITI pede a compreensão de todos os interessados e lamenta qualquer incomodo que este atraso possa vir a causar.

Abertas candidaturas no âmbito do Horizonte 2020 — Programa-Quadro de Investigação e Inovação (2014-2020)

20140916 horizon 2020No âmbito do Horizonte 2020 - Programa Quadro de Investigação e Inovação (2014-2020) a Comissão Europeia abriu a apresentação de candidaturas a propostas do Programa de Trabalho do Conselho Europeu de Investigação (ERC) para o ano 2016. 

O Conselho Europeu de Investigação concede apoio a investigadores individuais de qualquer nacionalidade e idade que tencionem realizar a sua actividade de investigação num Estado-Membro da União Europeia ou país associado. O apoio prevê a atribuiçao de subvenções até ao máximo de 1 500 000 euros por um período de cinco anos. 

As propostas devem ser apresentadas até ao prazo limite de 17 de Novembro de 2015 e o programa de trabado bem como as informações relativas às candidaturas podem ser consultadas aqui e aqui.

CIVITAS DESTINATIONS passa primeira fase de candidatura

civitasNo âmbito da call "MOBILITY for GROWTH 2014-2015 - MG-5.5a-2015 - Demonstrating and testing innovative solutions for cleaner and better urban transport and mobility", a ARDITI e outros parceiros submeteram, em Abril de 2015 - sob coordenação da Euro Project Consult, da CINESI Transport Consultants e dos Horários do Funchal - a candidatura para o projeto Horizonte 2020, com o nome "CIVITAS DESTINATIONS". Esta 1ª candidatura (fase 1 de 2) foi aprovada e o consórcio foi convidado a avançar para a 2ª fase da call, a entregar no início de Outubro de 2015.
No passado, a iniciativa/programa CIVITAS já provou ser um valioso instrumento para ajudar as cidades a testarem soluções inovadoras e sustentáveis de mobilidade urbana e a ambição do CIVITAS DESTINATIONS é agora estender e adaptar a iniciativa CIVITAS a destinos turísticos Europeu, nomeadamente ilhas.
A candidatura CIVITAS DESTINATIONS engloba 34 parceiros, sendo 31 europeus (de 11 países) e 3 chineses. Os parceiros portugueses são todos da Madeira (Horários do Funchal - coordenador, Câmara Municipal do Funchal, ARDITI, Agência Regional Energia E Ambiente Região Autónoma Madeira  e Secretaria Regional da Economia Turismo e Cultura). Os restantes parceiros europeus são da França, Itália, Espanha, Chipre, Malta, Grécia, Alemanha, Reino Unido, Roménia e Bélgica.
O projecto tem uma duração prevista de 48 meses (4 anos) e um financiamento total global de cerca de 18 Milhões de Euros, sendo de 4 Milhões de Euros o orçamento dos parceiros regionais (financiados a 75% ou a 100%, consoante o tipo de parceiro).

I campanha BIOMETORE

Biometore 7Teve início no dia 5 de Julho de 2015 a primeira campanha de mar realizada no âmbiro do projeto BIOMETORE - Biodiversity in seamounts: the Madeira-Tore and Great Meteor.

Este projeto que inclui campanhas de investigação nos complexos geológicos Madeira-Tore e Great Meteor, para a aquisição de dados de biodiversidade, parâmetros ecológicos, físicos e químicos, identificando espécies-chave para as quais existem lacunas de informação, tem, entre os seus parceiros, o Observatório Oceanico da Madeira (OOM), a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto o Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) e deverá estar em curso até Fevereiro de 2016.

Esta primeira campanha, a bordo do navio Arquipélago, coordenada pelo DOP/IMAR/MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, tem decorrido durante todo o mês de Julho e estuda os montes submarinos Pico Sul, Tyro, Irving e Great Meteor, utilizando vários equipamentos para recolher e amostrar os peixes demersais ou de fundo e os crustáceos que ocorrem nestas áreas. Por se situarem numa zona remota e de difícil acesso em geral estes montes submarinos são ainda mal conhecidos. Apesar disso, enquanto que os montes submarinos Tyro, Irving e Great Meteor já foram objeto de campanhas científicas anteriores, o Pico Sul continua desconhecido aos cientistas.

Este grande projeto pretende recolher informação nos montes submarinos do complexo Great Meteor, na área a sul dos Açores, mas também do complexo Madeira-Tore, entre o Continente e a Madeira, que serão também alvo de campanhas científicas nos próximos meses. O objetivo geral do projeto visa aumentar o conhecimento sobre a biodiversidade destas áreas e a sua caracterização oceanográfica e será um importante contributo para fornecer informação útil ao país no âmbito da Diretiva-Quadro “Estratégia Marinha”.

Acompanhe aqui mais notícias sobre esta primeira campanha do projeto BIOMETORE