A Ciência Viva no Verão está de volta à Madeira

ligado .

verao 2019 newsletter

Estão de volta as atividades de verão com marca da Ciência Viva, para miúdos e graúdos, em todo o país, e a Região Autónoma da Madeira não é exceção. A Agência Regional para o Desenvolvimento Tecnologia e Inovação (ARDITI) é, mais uma vez, parceira da iniciativa Ciência Viva no Verão em Rede e está a promover seis atividades ao longo deste verão. Em colaboração com a ARDITI estão várias entidades madeirenses: o Observatório Oceânico da Madeira (OOM), o MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (pólo da Madeira)/Canning-Clode Marine Lab/, o Instituto das Florestas e Conservação da Natureza (IFCN), o Jardim do Hotel Quinta Jardins do Lago e a Águas e Resíduos da Madeira (ARM).

A primeira ação coordenada pela ARDITI, “Observação de Vertebrados Marinhos no Mar”, será dinamizada pelo IFCN, realiza-se já no dia 25 de julho pelas 10.00, a bordo da embarcação “Monachus”, e dará destaque aos comportamentos adequados que devem ser respeitados para minimizar os impactos deste tipo de atividade na vida marinha selvagem. Esta ação repete-se no dia 3 de setembro pelas 10:00. Ainda no dia 25 de julho, a Estação de Tratamento de Resíduos Sólidos da Meia Serra (Camacha) receberá uma visita, na qual se pretende descobrir o destino dos resíduos produzidos diariamente na ilha da Madeira. Serão dadas a conhecer as soluções de valorização, tratamento e destino final dos resíduos produzidos. Esta visita terá lugar às 15:00. No dia seguinte, 26 de julho, o Canning-Clode Marine Lab/ MARE – Madeira (Marina da Quinta do Lorde) dinamiza uma visita às suas instalações e aos seus trabalhos de laboratório, onde os participantes poderão conhecer algumas espécies marinhas invasoras que têm chegado à ilha da Madeira nos cascos dos navios, nas águas de lastro e no lixo marinho flutuante. No dia 27 de julho, às 10:30, o Jardim do Hotel Quinta Jardins do Lago será o local para conhecer os mecanismos de captura de presas, os cuidados a ter no cultivo e os géneros mais comuns em cativeiro das plantas carnívoras. Para finalizar as atividades deste ano, no dia 3 de setembro, pelas 11:30, terá lugar na Praia da Fontinha (Porto Santo) uma atividade que pretende alertar para a problemática dos microplásticos, e que dará a conhecer as técnicas utilizadas na investigação científica relacionada com este tema.

Entre 15 de julho e 15 de setembro de 2019 serão centenas as atividades que compõem o programa nacional da Ciência Viva no Verão. Estas ações estão abertas ao público em geral, mediante inscrição em algumas delas, que pode ser feita através do site da Ciência Viva (https://www.cienciaviva.pt/veraocv/2019/).

Está disponível para download o programa.